Geralmente viajamos para a Europa pensando em fazer viagens incríveis de trem. De fato, os trens são rápidos e as paisagens são lindas. Mas, de alguns anos para cá, cada vez mais as pessoas estão indo viajar com Flixbus.

Você também poderá gostar:

Qual a documentação necessária para dirigir na Itália?

Qual a melhor maneira de alugar um carro para a sua viagem?

Quais as classes de trem na Itália? Qual a classe ideal para mim?

Itália fora de série: destinos alternativos e fantásticos pela Itália!

Embora existam opções de avião low cost, trens mais baratos e até mesmo caronas pagas, o FlixBus é uma alternativa muito barata. Além disso, é possível passar a noite viajando e chegar em seu destino na manhã seguinte, sem precisar passar por todos os procedimentos de segurança. 

A seguir, você vai descobrir se vale a pena deixar de pegar um voo barato para viajar de ônibus, além de saber passo a passo de como pegar um FlixBus. 

O que vou contar é baseado em experiências pessoais. 

Conhecendo a empresa FlixBus

Antes de dar instruções, vale a pena conhecer a empresa FlixBus. 

A empresa foi fundada em Munique, na Alemanha, com o propósito de oferecer viagens confortáveis, ecológicas e acessíveis. Desde 2015, a FlixBus também faz trajetos internacionais, principalmente entre França, Itália, Áustria e Holanda. Ela tornou-se, então, a maior empresa de ônibus de longa distância da Europa. 

A jovem empresa se encaixa no conceito das startups, revolucionando a forma como as pessoas viajam, desde 2013. 

Viajando com a FlixBus

Já fiz alguns trajetos de FlixBus e optei pelo ônibus justamente pelos preços atrativos. Se você der sorte, conseguirá promoções de viagens a 99 centavos. Mas normalmente as passagens são bem mais baratas que um voo de low cost. 

A facilidade também é outra vantagem. Você consegue comprar sua passagem até a hora do embarque, faz tudo pela internet e consegue viajar sem imprimir papéis. 

Mas fique atento! Em viagens internacionais, sempre entram agentes de imigração no ônibus para verificar os documentos. Quem já passou por isso, sabe que não são pessoas de muita gentileza e nem paciência, por isso viaje sempre com os seus documentos em mãos. 

Nunca tive problemas com excesso ou perda de bagagem, nem com falta de conforto. Embora sejam baratos, os ônibus possuem poltronas grandes, tomadas, ar condicionado, internet, banheiros e até mesas! 

Você ficou curioso para saber o passo a passo para pegar o FlixBus? Continue a leitura!

Como viajar de FlixBus

1- Comprando os bilhetes 

As compras de passagens são feitas online. Para isso, você pode utilizar o site ou o aplicativo. Vale lembrar que se você comprar pelo site, terá que imprimir as passagens. Isso pode não ser prático durante uma viagem. 

O processo é como qualquer outro: escolha o local de partida e de chegada, as datas e horários, efetue pagamento e voilá! Tudo certo! 

Fique atento às regras de bagagens: cada passageiro tem direito a uma mala de mão de até 7kg e uma mala de até 20kg que vai no porão. 

Embora existam regras, nunca checaram minhas bagagens. Mas não recomendo abusar!

No site, eles possuem um mapa interativo, onde você pode inserir a cidade de origem e a de destino para ver os preços da passagem.

2- Embarque

Geralmente os embarques ocorrem próximas a alguma estação de trem ou de ônibus, o que facilita muito. Verifique na passagem o endereço e tente chegar com o máximo de antecedência possível! 

Há muitos relatos de atrasos de até 30 minutos. Isso acontece principalmente quando você pega um ônibus em trânsito. Mesmo assim, chegue antes e evite dores de cabeça. 

Para o embarque, você vai precisar de:

  • Passaporte
  • Passagem (impressa ou na tela do celular)
  • Bagagens etiquetadas (a empresa fornece etiquetas, tanto online, quanto na hora do embarque)

Recomendo já ter tudo em mãos, pois nem sempre os motoristas falam inglês. Já peguei um FlixBus em Turim com um motorista que só falava italiano. Foi bem complicado, mas conseguimos nos comunicar rindo bastante e falando sobre Ronaldo e Futebol. 

3- Durante a viagem

Nunca tive problemas durante as viagens que fiz com o FlixBus. No entanto, vi muita gente sendo parada em fronteiras, sofrerem revistas truculentas por agentes de imigração e até mesmo ficando na base militar por falta de documentos. 

Todos os casos que citei podem ser evitados com um mínimo de preparação. Mais uma vez:

tenha sempre os documentos em mãos, respeite as leis europeias, se atente às leis de cada país e cuidado com estranhos. 

Embora tenha wi-fi, considere que o ônibus está em movimento e que a conexão é dividida entre os passageiros. Logo, isso pode comprometer a qualidade e estabilidade da conexão. Se for possível, compre um chip europeu e use a sua internet. 

E então, vale a pena?

Sem sombra de dúvidas, sim! Só não recomendaria para viagens em família com crianças e idosos, uma vez que a viagem pode ser mais longa e não possuir serviços úteis, como alimentação. Além disso, os controles de imigração são bem mais rígidos em ônibus do que em trens e aviões.

Os preços são realmente atrativos e você acaba descobrindo novos lugares. Além disso, a estrutura dos ônibus, em geral, é bem satisfatória e você chega no local de destino dentro do tempo informado. 

E você, já viajou de FlixBus? Também achou um  bom negócio? Me conte a sua experiência nos comentários. Se tiver alguma dúvida, comente e farei o possível para ajudar! 

Leia também:

Turismo religioso pela Itália!

Playlist de viagem: as músicas que eu ouvi na minha roadtrip pela Toscana!

Gostou deste post? Salve ele no seu Pinterest!

Compartilhe!

Sobre o autor

Avatar

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

Deixe uma Resposta