Cortina d’Ampezzo é uma pequena cidade de montanha, com menos de 6 mil habitantes, localizada na província de Belluno, região do Veneto, ao norte da Itália.

Fica encaixada nas Dolomitas (uma cadeia de montanhas rochosas), reconhecidas como as montanhas mais belas do mundo e declaradas Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

cortina-d-ampezzo-08

Dolomitas – Cortina d’Ampezzo

cortina-d-ampezzo-06

Uma janelinha esculpida numa parede de gelo – Cortina d’Ampezzo

cortina-d-ampezzo-16

Por esse caminho eu fiz o snowshoeing – Cortina d’Ampezzo

Apelidada de “rainha das Dolomitas”, a cidade faz parte do “Best of the Alps“, um dos 12 locais mais elegantes e refinados dos Alpes. No inverno, transforma-se no paraíso para os amantes de esportes ao ar livre e é, sem dúvida, um destino de luxo.

cortina-d-ampezzo-11

Dizem que essa é a casa mais bonita da cidade – Cortina d’Ampezzo

cortina-d-ampezzo-04

O entardecer no centro – Cortina d’Ampezzo

Vendo as montanhas brancas de neve e com temperaturas de menos 20 graus, é difícil acreditar que há 210 milhões de anos atrás aquilo tudo era um mar tropical! Os vestígios podem ser vistos no Museo Paleontologico de Cortina.

OS LOCAIS

Os moradores da pequena cidade não foram afetados por todo o glamour que o nome “Cortina d’Ampezzo” envolve pois são de uma simplicidade incrível, além de simpáticos, solícitos e gentis! Fiz bons amigos durante os dias que passei lá e alguns alpinos me levaram para lindos passeios e deliciosos jantares.

Claro que saber italiano ajuda, mas como estão acostumados a receber muitos turistas, eles também falam inglês e tenho certeza que a comunicação não será um problema.

COMO CHEGAR

Não existe trem para Cortina. Você pode optar por carro ou ônibus (saindo de Veneza Mestre ou Bolonha, por exemplo).

Eu fui de carro a partir de Milão e achei muito tranquilo. O único problema foi que o GPS me mandou por um caminho que passa entre as montanhas. Achei esse percurso muito sinuoso e perigoso, principalmente porque começou a nevar, o que comprometeu a visibilidade. Em casos extremos, a pista pode ser bloqueada até que as condições climáticas melhorem. Por tudo isso, recomendo que evitem o atalho.

A sorte foi que logo no início, a estrada estava fechada para a realização da festa de Carnaval de uma cidadezinha e só reabriria depois de duas horas…nada de desvios! Decidi dar meia volta e ir pela estrada mais segura.

Então, anote aí: o melhor e mais seguro caminho é pegar a A27 e depois a SS51.

Dicas da Ana:

  • escolha um hotel com estacionamento fechado para não ter que tirar toneladas de neve do seu carro pela manhã.
  • não é possível entrar no centro de Cortina de carro, estacione em um dos estacionamentos que o circunda e vá à pé ao seu destino. Mesmo acostumada a dirigir na Itália, levei uma multa caríssima por ter estacionado em local proibido (e olha que não tinha nem placa!!).

O QUE FAZER EM CORTINA D’AMPEZZO

Cortina d’Ampezzo é uma cidade que oferece uma infinidade de passeios tanto no inverno, como no verão. Mas minha vontade mesmo sempre foi a de ir para lá em pleno inverno. Cheguei na cidade no início de fevereiro e fiquei impressionada com a quantidade de atividades e passeios disponíveis para os turistas. Tem de tudo para todo gosto! Além dos esportes, as atividades culturais são numerosas e interessantes.

Dá só uma olhadinha no que eu fiz por lá e recomendo para você!

DCIM100GOPRO

Ao fundo o Rifugio Lagazuoi – Cortina d’Ampezzo

1 – Praticar esportes

Além das disputadíssimas pistas de esqui, há muito o que fazer na pequena cidade. Por isso, o destino é desejado mesmo para aqueles que gostam de neve, mas não de esquiar.

Aliás, para isso eles criaram um nome: slons. Os slons, ou snow lovers not skiers, são aquelas pessoas que gostam da neve e das montanhas, mas que não esquiam! E, acredite, o que não falta é opção de divertimento.

#Esquiar

cortina-d-ampezzo-09

Montanhas ao redor do Rifugio Scoiattoli – Cortina d’Ampezzo

cortina-d-ampezzo-02

Uma das pistas azuis, para a família curtir junto! – Cortina d’Ampezzo

Cortina d’Ampezzo faz parte do complexo chamado Dolomiti Superski, que une 12 localidades ideais para a prática de esportes de neve nas Dolomitas.

Somente Cortina possui 70 pistas de esqui (5 verdes, 22 vermelhas, 33 azuis e 10 pretas) e várias escolas de esqui para crianças e adultos.

#Snowshoeing (ou ciaspole em italiano)

cortina-d-ampezzo-15

Eu e minhas companheiras no passeio com ciaspole – Cortina d’Ampezzo

É um passeio com “raquetes” no pé. Elas aumentam a superfície de contato do seu corpo com a neve e isso facilita a caminhada sobre a neve fresca e evita que você afunde. É imprescindível contratar um guia (veja abaixo) ou conhecer muito bem o território.

Meu guia foi o Michele, da agência Dolomiti Super Ski, e além de simpático, é muito cuidadoso e profissional.

Não é necessário ter nenhuma habilidade especial ou experiência anterior para a prática do snowshoeing. Na minha primeira vez já encarei um passeio de 4 horas com subidas e foi tranquilo!

#Fatbike

São bicicletas com pneus muito largos, ideais para andar na neve. O exercício é intenso, recomendado para aqueles que estão acostumados com atividades físicas. Existe a opção da fat bike elétrica, que não precisa de esforço físico nenhum. As bicicletas podem ser alugadas no centro da cidade ou nos refúgios.

#Caminhada ou corrida

Cortina possui mais de 400 Km de trilhas para caminhadas, passeios e trekkings. Muitos deles não necessitam de guias especializados.

Numa manhã gelada que o termômetro marcava -6º, uma amiga me buscou no hotel para uma caminhada de alguns quilômetros pela antiga linha férrea da cidade, que foi desativada e se transformou numa pista onde os locais se exercitam de manhã: caminhando, correndo ou pedalando.

No percurso, ela foi me contando a história da cidade e mostrando as casas mais bonitas. Vale muito a pena reservar umas horinhas da manhã para o passeio e para realiza-lo basta um par de tênis adequados (impermeáveis e antiderrapantes), uma companhia agradável ou uma playlist bacana!

2 – Conhecer os refúgios

cortina-d-ampezzo-01

O charmoso Rifugio Col Druscié – Cortina d’Ampezzo

cortina-d-ampezzo-03

O rifugio Col Druscié grudadinho nas Dolomitas – Cortina d’Ampezzo

Refúgio é um  local quentinho e com boa comida no topo das montanhas. Chega-se até ele somente com bondinhos e teleféricos.

Frequentado por esquiadores na hora do almoço, é uma excelente opção de passeio mesmo para quem não esquia! A comida geralmente é maravilhosa, o local movimentado e com mesas compartilhadas, o que pode ser muito bacana se você viaja sozinho como eu, pois tem a possibilidade de conversar e fazer amigos.

Mesmo que não queria almoçar no refúgio, subir até ele vale a pena por causa das lindas vistas que você terá das Dolomitas. Todos os refúgios possuem decks que, em dias ensolarados, fica lotado de gente tentando esquentar os ossinhos…

3 – Comer bem!

IMG_3634 (1)

Eu gostei muito da experiência de subir as montanhas e almoçar nos refúgios. Quase todos os dias que estive em Cortina, subi as montanhas para conhecer um diferente.

Mas no centro da cidade também há muitas opções. O almoço geralmente acontece mais tarde, já que pela manhã está todo mundo esquiando, então, é mais fácil conseguir uma mesa num lugar bacana ao meio-dia, mesmo sem reserva.

Já para o jantar a reserva é quase obrigatória! Sem ela você corre o risco de não conseguir jantar, principalmente se estiver em um grupo grande.

4 – Fazer compras

Corso Italia é onde encontra-se o comércio – muito elegante – da cidade. Além de grandes marcas e lojas especializadas em artigos esportivos, encontra-se também pequenas lojas de artesanato típico (principalmente prata trabalhada em filigrana e madeira).

A Cooperativa é a maior loja: são 4 andares onde você encontra de tudo! De papelaria a supermercado, de enxoval a livraria. Para quem ainda não comprou roupas adequadas para o frio invernal de Cortina, eu recomendo que esta loja seja incluída como primeira parada no seu roteiro.

5 – Assistir um jogo de hockey no gelo

cortina-d-ampezzo-14

Itallia 9 x Sevia 0 – Cortina d’Ampezzo

Cortina possui um dos melhores times de hockey da Itália. O Stadio del Ghiaccio foi construído para receber as Olímpiadas de Inverno de 1956 e até hoje é onde acontecem as partidas. Eu tive a sorte de assistir Italia x Sérvia e me diverti muito, tomando o vino brulée (vinho quente) que eles vendem na entrada.

Pesquise se haverá algum jogo durante o período que estiver lá e compre o ingresso antecipadamente.

6 – Aprender sobre a história de Cortina e das Dolomitas

O Museo Paleontologico Rinaldo Zardini, dedicado a contar a história da geologia das Dolomitas. Como falei acima, a cadeia de montanhas rochosas era, há 210 milhões de anos atrás, um mar tropical. No museu encontram-se diversos fósseis de coral, conchas e moluscos daquele período.

No mesmo prédio existe um museu dedicado a contar a história da Primeira Guerra Mundial. Em Cortina aconteceram várias batalhas entre soldados italianos e austríacos e pode-se inclusive encontrar algumas trincheiras abandonadas sobre algumas montanhas. O museu guarda objetos perdidos dos soldados em batalha: são cartas, amuletos, roupas e armas. É um pedaço triste da história da Itália.

ONDE COMER

Refúgios

# Col Drusciè

O chalé é construído em madeira de pinho e a decoração tipicamente alpina com toques de vermelho. Muito charmoso!

A comida é deliciosa e a seleção da carta de vinhos idem. Os preços são altinhos, com os primeiros pratos a partir de 12 Euros, mas a qualidade compensa.

Sempre lotado, as mesas aqui não são compartilhadas e a espera pode chegar a uma hora. Mas com a vista que se tem de lá, garanto que o tempo de espera vai passar rápido. Pegue uma mela bruleé (bebida de maçã e especiarias) e espere no deck!

cortina-d-ampezzo-12

Dentro do Rifugio Col Drucié: quentinho e acolhedor – Cortina d’Ampezzo

# Scoiattoli

Neste refúgio eu fui para ver o por-do-sol, mas quando cheguei lá estava tudo nublado… Tomei um vinho blulée e desci com o último teleférico, das 16h30. A vista é linda! Vale a pena o passeio!

#Lagazuoi

Mais simples que o anterior, com mesas compartilhadas, comida típica alpina e preços econômicos. Fiz alguns amigos por lá e passei horas agradáveis comendo as deliciosas sobremesas e conversando.

cortina-d-ampezzo-05

Rifugio Lagazuoi – Cortina d’Ampezzo

Restaurantes

# DOK Dall’Ava – Prosciutteria LP26

Um restaurante para os apaixonados por presunto cru San Daniele. Fiz a degustação completa de presuntos e depois encarei uma massa com sementes de papoula e presunto. O ambiente é jovem, informal e descontraído. Bom custo-benefício.

cortina-d-ampezzo-17

Prosciutteria LP 26 – Cortina d’Ampezzo

# La Taverna degli artisti

O restaurante fica dentro do Hotel Ancora, no centro da cidade. A comida é fora do normal de tão boa e o ambiente muito formal e requintado. Excelente para comemorar datas especiais!

# Ristorante Al Camin:

Fabio Pompanin é um jovem chef que vem se destacando muito na cidade. Seu restaurante está na lista dos melhores de Cortina! Fica a uns 2 Km do centro e oferece pratos típicos de montanha com um toque de modernidade. A carta de vinhos é muito boa!

Antes do jantar é tradição ampezzana encontrar os amigos para um aperitivo. Gostei muito da Enoteca Baita Fraina, com taças de vinho a partir de 3 Euros.

ONDE DORMIR

Na minha opinião, ficar nos hotéis próximos ao centro de Cortina é mais interessante, pois você pode fazer tudo à pé: ir a lojas, restaurantes, museus, etc. A partir do centro também há o skibus, o ônibus que leva para os bondinhos e teleféricos que dão acesso às pistas de esqui.

HOTEL LAJADIRA

Me hopedei no Hotel Lajadira, há 1,2 Km do centro. Era possível ir à pé tranquilamente para o centro. O hotel tem um bom restaurante e um excelente spa à disposição dos hóspedes, com piscina aquecida, saunas e tartamentos corporais.

cortina-d-ampezzo-18

A piscina e a neve caindo lá fora – Cortina d’Ampezzo

Outros hotéis que conheci, mas não me hospedei:

banner-afiliados

Cortina d’Ampezzo na prática:

Restaurantes:

Refúgio Col Drusciè: http://www.freccianelcielo.com/

Refúgio Lagazuoi: http://www.rifugiolagazuoi.com/

Refúgio Scoiattoli: http://www.rifugioscoiattoli.it/

#DOK Dall’Ava – Prosciutteria LP26: http://www.dallava.com/

La Taverna degli artisti: http://www.hotelancoracortina.com/ristorante/

Ristorante Al Camin : www.ristoratealcamin.it

Baita Fraina: http://www.baitafraina.it/

Hotéis

Hotel Lajadira: reserve pelo Booking clicando aqui com cancelamento grátis

Hotel Ancora:  reserve pelo Booking clicando aqui com cancelamento grátis

Grand Hotel Savoia:  reserve pelo Booking clicando aqui com cancelamento grátis

Outros

Stadio del Ghiaccio: http://hockeycortina.it/

Museo Paleontologico: http://www.musei.regole.it/

Venda do skipass

Dolomiti Superski: http://www.dolomitisuperski.com/it

Guias alpinos e professores de esqui

Dolomiti Ski Rock: http://www.dolomitiskirock.com/

Aluguel de equipamentos, venda de roupa de esqui e aluguel de fatbike

Due & Due: http://www.dueduecortina.com/

Informações turísticas

Site oficial: http://www.cortinadolomiti.eu/



Booking.com

Ana Grassi contou com o apoio do escritório oficial de promoção turística de Cortina d’Ampezzo. Mas fique tranquilo, aqui a liberdade editorial é garantida e as opiniões e impressões aqui relatadas são imparcias e verdadeiras.

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

34 Comentários

  1. Ana, amei seu post! Excelente infomação sobre o lugar, em detalhes. Não conheço e dá vontade de ir. Quero conhecer a Prosciutteria já! Obrigada por compartilhar!

  2. Carlos Berbert on

    Oi Ana, muito boas dicas! Mas gostaria de mais algumas!rs Só tenho 2 dias para uma possível ida a Cortina, vc acha que vale a pena e que da para conhecer alguma coisa neste periodo? Não faço esqui, mas gosto de belas paisagens, quais locais devo dar prioridade? Estaria indo no inverno.

    Muito obrigado.

  3. Oi Ana, vamos para Italia em janeiro, gostei muito da tua dica de hotel. Tu fizestes a reserva com meia pensao? Fiquei na dúvida se não é mais interessante aproveitar os restaurantes da região para o jantar.
    Obrigada

    • Ana Grassi on

      Oi Lu, jantei somente um dia no hotel. Preferi conhecer os restaurantes da cidade.
      Baci e buon viaggio,
      Ana

  4. Boa noite Ana, tenho 2 dúvidas…se puder me ajudar:
    1-Você tem alguma sugestão de deslocamento entre Veneza e Cortina D’Ampezzo? Não quero alugar carro.
    2-O mês de março é um bom mês para iniciante esquiar lá?

    • Ana Grassi on

      Daniel, sem dúvida carro é a melhor opção. Você pode procurar ônibus, mas não conheço nenhuma viação para te indicar. Não é possível ir de trem. Pesquise até quando as estações de esqui estarão abertas. Geralmente começam a fechar no mês de março.
      Buon viaggio,
      Ana

  5. marcelo mungioli on

    Ana,
    gostei demais da sua postagem. Super completa!!!
    Estou pensando em ir até o norte da Itália nesse inverno e esse post ajudou MUITO!!!

    • Ana Grassi on

      Oi Adriana, tudo bem? Usei o meu próprio carro, com pneus de neve. Mas toda locadora de carro tem esse item para locar.
      Baci,
      Ana

  6. Antonio Carlos Coral on

    Ana,

    Temos dois dias livres ( vindo de Verona para Veneza ) e estaremos de carro, no mês de maio, você acha interessante conhecermos a região do Prosecco (1 dia) e o outro Cortina d’ Ampezzo, se sim pensamos em ficar duas noites em Belluno.
    Parabéns pelo trabalho, sempre ajuda muito !
    Abraços
    Antonio

    • Ana Grassi on

      Oi Antonio, obrigada pelos elogios! São lugares lindos que você escolheu, mas eu, sinceramente, escolheria um só destes lugares, para uma viagem mais tranquila. Mas que dá para fazer, dá!
      Abraços,
      Ana

  7. Olá gostaria de passar um dia em cortina mas não pra esquiar, é possível subir nos Alpes sem ter que esquiar? Qual o valor do ticket para subir na montanha?
    Obrigado

  8. Alessandra Pasetti Benjamin on

    Oi Ana!! td bem??
    No final de junho vamos para as Dolomitas saindo de Milão. Vamos ficar uns 7 dias lá e depois vamos para a Ponte Di Legno. Gostaria de saber qual o caminho melhor para irmos de carro das Dolomitas até a Ponte Di Legno, se vou pela via SS42, OU A22/E45 e SS42 OU SP71 e SS42?
    Estamos na dúvida de qual caminho é mais legal e bonito e quais as cidades que valem a pena parar para conhecer no meio do caminho.

    Obrigada pela atenção!!

    • Ana Grassi on

      Oi Alessandra!
      Eu aconselho a A22/SS42. Mesmo em casa de nevascas, não há muita chance das estradas estarem bloqueadas.
      Tudo é lindo por ali!! Siga direto para Ponte di Legno, lá nos arredores tem muita coisa bonita para ver!
      Buon viaggio,
      Ana

  9. Alessandro on

    Muito legal seu posto, vou chegar em Milão dia 13/12 de lá vou a Cortina do dia 16 a 19/12 finalizando em Veneza até dia 22. A minha dificuldade está em organizar o trajeto de Milão à Cortina. Indo direto de trem e ônibus vou chegar lá praticamente no final da tarde.
    Indo por Veneza consigo chegar as 09h na estação Mestre, mas não estou conseguindo transporte de Veneza para Cortina de manhã, vc pode me ajudar?
    Obrigado!

    • Ana Grassi on

      Oi Alessandro, tudo bem?
      Cortina não tem estação de trem.
      Opções de transporte público:
      1 – trem até Calalzo di Cadore (35 km) e ônibus da Dolomiti Bus (http://dolomitibus.it/) até Cortina
      2 – trem até Dobbiaco (31 Km) e ônibus da SAD (http://www.sad.it/) até Cortina
      3 – carro é o ideal
      Buon viaggio,
      Ana

  10. Patricia on

    Ana, pretendo chegar em cortina em 17 ou 18 de dezembro próximo e ficar uns 3 dias, estou insegura quanto a subir de carro por conta da neve. Será que dá para encarar? qual estrada que leva a cortina é mais light? estarei vindo de Roma

    Me ajude por favor Patricia

  11. Oi,
    obrigado pelas dicas! Estou muito interessado em ir, porém não tenho roupas para frio (à nível de neve). Existem algum lugar por lá que posso alugar? Onde seria? Ou tenho que comprar, e onde seria um bom local?

    • Ana Grassi on

      Oi Arthur, tudo bem?
      Você pode alugar roupas de neve para esquiar, mas recomendo que compre suas próprias roupas de frio, vale mais a pena.
      Em Cortina as roupas são bem caras, sugiro quepare antes em uma loja como a Decathlon, por exemplo.
      Abraços,
      Ana

  12. Adorei as dicas. Estou com viagem marcada para 11 a 14 de dezembro em Cortina. Neste período vou querer esquiar, voce acha que devo comprar o ski pass antes, correndo o risco de não haver neve? Alem disso, vc indica algum local para realizar o aluguel de equipamentos de esquiar?

    • Ana Grassi on

      Oi Rafael, você pode comprar o SkiPass no dia, sem problema algum. Há várias lojas de aluguel de roupas no centro de Cortina.
      Buon viaggio,
      Ana

  13. Olá Ana, vou a Italia em fevereiro e gostaria de alugar um carro para sair de Veneza e fazer toda a regiao das Dolomitas, e deixando o carro em Milão, você sabe se corro o risco de muitas estradas estarem fechadas por ser inverno, e devido a neve? Ou realmente compensa alugar o carro?

Deixe uma Resposta