Existe um termo usado para descrever uma pessoa com grandes conhecimentos em diversas áreas do saber: polímata. Dentre todos os polímatas que já existiram, provavelmente o mais célebre é Leonardo da Vinci, detentor do grande título de “gênio universal”. Leia aqui a biografia de Leonardo da Vinci!

Sua biografia

Fazer um resumo da biografia de Leonardo da Vinci chega a ser doloroso, a cada informação cortada vem um sentimento de culpa, como se estivéssemos minimizando ou simplificando a vida deste gênio.

Porém, a intenção deste post é dar um panorama geral da vida de Leonardo, pincelando os eventos mais importantes de sua vida.

Você também poderá gostar

A Última Ceia de Leonardo Da Vinci

Mostras imperdíveis dedicadas a Leonardo Da Vinci

A Milão de Leonardo Da Vinci

A biografia de da Vinci foi reconstruída a partir de muita especulação e estudo, pois apesar de fazer inúmeras anotações cifradas que juntas constituem seu famoso Codex Atlanticus – o equivalente a um diário de gênio renascentista – ele raramente escrevia sobre sua situação e paradeiro, deixando muitas lacunas em sua história de vida. Este resumo da biografia de Leonardo da Vinci é, acima de tudo, uma tentativa de trazer as poucas certezas que temos a respeito de sua vida.

Nascido em 15 de abril de 1452, no vilarejo de Anchiano, dentro da comuna de Vinci, na Toscana, Leonardo era filho bastardo de um tabelião com uma camponesa.

Ele se mudou para Florença ainda muito novo, onde começou a trabalhar com o mestre Andrea del Verrochio, renomado artista florentino que toma o jovem Leonardo como seu aprendiz por quase dez anos.

Em Florença ele dedicava boa parte de seu tempo ao seus muitos hobbys, como botânica, poesia, anatomia, matemática e artes em geral, fazendo estudos e anotações que posteriormente o imortalizariam como gênio.

Profissionalmente, ele era, segundo a nomenclatura moderna, um “designer freelancer”, fazendo quadros e esculturas sob encomendas. No começo, seus clientes eram pessoas comuns, mas com o passar do tempo sua fama cresce e ele passa a atender pedidos da nobreza e do clero italiano.

Por não ter emprego fixo, ele se permite dedicar bastante tempo aos seus passatempos variados, cujos produtos constituem uma parte importantíssima de sua obra científica e artística.

Ou seja, em palavras mais rudes e verdadeiras, Leonardo da Vinci provavelmente só entrou para a história com seus inúmeros projetos e avanços porque era bastardo e não poderia ter uma educação clássica, era desempregado e tinha tempo sobrando para fazê-los.

Seu legado

Da Vinci morou em várias cidades italianas, como Roma, Milão e Veneza, agraciando cada uma com alguma peça artística extraordinária. Curiosamente, apesar de ser um dos maiores italianos de todos os tempos, morre fora de sua terra natal, na França em 1519, onde havia ido morar a convite do rei Francisco I.

A história está repleta de grandes nomes geniais. Pessoas como Newton, Beethoven, Van Gogh, Arquimedes e outros ocupam lugares de muito prestígio no hall do brilhantismo. Entretanto, de todos estes grandes nomes, atrevo-me a dizer que o maior seja do homem que dedicou sua vida a ser o expoente intelectual absoluto de seu tempo.

O homem que idealizou helicópteros e submarinos enquanto o mundo ao seu redor desconhecia coisas como a eletricidade e a gravidade. O homem cujos desenhos anatômicos feitos à mão livre poderiam até hoje ser tranquilamente expostos em qualquer livro de medicina, tamanha sua maestria e compreensão daquilo que lidava. O homem que elevou para sempre o conceito de inteligência é o grande Leonardo da Vinci.

Este ano, em homenagem ao V Centenário de Da Vinci, a Itália está em festa e muita exposição temática estará acontecendo por todo o país.

Clique aqui para ler as mostras imperdíveis dedicadas a Leonardo Da Vinci.

Roteiros Personalizados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui