Turistas geralmente são pessoas deslumbradas, perdidas e inocentes, a melhor categoria para cair em golpes e armações! Saiba quais são as armadilhas de turista na Itália e veja com escapar!

Você também poderá gostar:

10 atrações imperdíveis em Milão!

O melhor roteiro por Roma imperial!

Dicas para viajar de trem pela Itália!

Infelizmente, os golpes e armadilhas para turistas estão por toda parte. Na Itália, por hora, não poderia ser diferente. O grande número de viajantes acaba atraindo muita gente mal intencionada e, consequentemente, muitos golpes acabam acontecendo. 

O que não podemos é deixar que um único episódio arruine toda a viagem, nem que o lugar fique marcado por um acontecimento ruim. Afinal, eles estão em todos os lugares e generalizar não vai nos trazer nada de bom. Na verdade, podemos até deixar de fazer coisas incríveis por conta de generalizações.

No post de hoje, falarei sobre 8 armadilhas para turistas que são muito comuns na Itália. Não se preocupe, darei dicas sobre todas elas para você nem chegar perto de cair em alguma. 

1- Vendedores de pulseirinhas e quinquilharias.

Imagine a cena: você está admirando os belos monumentos de Milão, enquanto um homem muito sorridente se aproxima de você. 

Em um primeiro momento, ele é muito simpático e pergunta de onde você é, puxa assunto, confirma que você é turista e, então, parte para um dos golpes que mais me irrita em uma viagem. 

Com o mesmo imenso sorriso estampado no rosto, ele diz que tem um presente para você. Sem entender o porquê, você acaba nem respondendo ou demonstrando curiosidade. Finalmente, ele tira do bolso alguma pulseirinha, brinquedinho ou qualquer traquitana de loja de 1,99.

Pode até ser interessante, mas esses vendedores tentam fazer com que você use ou vista o que eles tem a oferecer. Tudo com a maior naturalidade, como se fosse um presente. Mas em dado momento, ele cobra pelo “presente”, pois segundo ele, você já o usou.

Se você não paga, mesmo que uma simples moeda, eles começam a te acusar de roubo e gritam (em grupo) coisas em idiomas que você não entende. É de arrepiar! 

2-Aposta em sua perda

Esse golpe é extremamente comum em Nápoles, mas vale a pena se atentar pela Itália inteira!

É comum avistarmos um grupo de senhores que ficam apostando em um jogo de copos. Sabe aqueles em que algo é escondido sob o copo, depois alguém mistura tudo e você descobre em qual copo o objeto está?

Pois bem. Quando você se aproxima, tudo parece tão fluido e tão fácil. Olha de um lado, vê um senhor ganhando 100 euros e apostando mais 200. Logo em seguida, uma senhora aposta mais 300 e um terceiro sujeito ganha tudo. 

Não satisfeito, ele aposta tudo e mais 200 euros. A conta já está alta, não é mesmo? E os olhinhos brilhantes dos turistas também estão cintilando de vontade. Se é tão simples assim para eles, por que não para mim? — é o que costumamos perguntar. 

Pois te dou a resposta: são todos parte de um grupo de amigos que aplica este golpe em turistas. Na hora que você se aproxima, eles arrancam 100 ou até mais euros de você! Adivinhe só? Você nunca consegue acertar no jogo de apostas, pois é tudo armado!

Dica: já cheguei perto deles com uma câmera fotográfica e fui censurada,  não gostam mesmo que filmem eles. 

3- Cambistas e vendedores de ingressos

Em grandes cidades turísticas como Roma, vendedores e cambistas se aglomeram às portas de grandes atrações, como o Coliseu, Museus do Vaticano e etc.

Roteiros Personalizados

Eles também abordam turistas desavisados com todo o carisma possível e rapidamente perguntam se eles já compraram um ingresso para a atração. A partir daí eles inventam algum discurso que visa manipular o turista para comprar os ingressos que ELES tem à venda.

É comum eles dizerem que “o seu ingresso não garante acesso a todas as áreas da atração”, ou que “comprando este outro ingresso você pode furar filas” e etc. O que é uma absoluta enganação!

Pode acontecer também dos vendedores cobrarem preços alarmantes por ingressos baratos, como frequentemente acontece no Vaticano, para ver a audiência papal. Muitos cambistas vendem ingressos para os turistas, enquanto a entrada para audiência é completamente de graça.

Clique aqui para ver dicas de como ir na audiência papal com facilidade!

4-Cuidado com as fotos

Se tratando de fotos, é importante se atentar a duas coisas: quem está tirando a sua foto e de quem você está tirando foto.

Pode acontecer, principalmente com viajantes solo, de você pedir para alguma boa alma tirar sua foto em um monumento ou paisagem e ela te passar a perna. Além poder sair correndo com o seu celular/câmera, ela pode cobrar pela “ajuda” na maior cara-de-pau! Isso é raro, mas pode acontecer.

Outra coisa importante em matéria de fotos é sempre ter certeza de que você está tirando foto de algo que não vá lhe pesar no bolso. Exemplo:

No Coliseu, geralmente há alguns atores fantasiados de gladiadores. É muito legal e eles são muito simpáticos, oferecendo para posar para fotos e etc. Porém, depois de tirar uma foto deles, eles podem exigir alguma gratificação. Se você não paga, eles ficam te seguindo e continuamente te incomodando com o assunto. É muito desagradável!

5-Restaurantes pra lá de ruins

“Foi à Itália? Comeu Pizza?” Quem não ouve essa pergunta, não é mesmo? Afinal, comeu ou não comeu uma deliciosa e verdadeira pizza italiana? Bom, essas são campeãs de armadilhas para turistas na Itália. 

Na verdade, as massas em geral estão sujeitas a esse tipo de golpe: os falsos restaurantes bons. 

Clique aqui para ver melhores dicas para evitar restaurantes ruins na Itália!

Imagine a seguinte cena: na mesma praça de uma enorme atração turística, vemos um restaurante bonito, com placas em inglês e outras línguas, garçons chamando os turistas para comer pratos conhecidíssimos, como pizza margherita ou alguma outra massa. Esse é o tipo de restaurantes que você NÃO QUER frequentar.

Esses restaurantes são idealizados para cumprirem tudo que um turista procura, mas eles compensam isso na qualidade da comida, que tende a ser muito ruim.

Uma boa dica é me perguntar por uma boa recomendação, mas se preferir, evite sempre comer comidas locais fora do lugar de origem. Ou seja, não coma Bisteca Fiorentina na Sicília, por exemplo. 

6-Falso táxi

Se você achou que apenas os taxistas do Brasil fossem conhecidos pelas famosas voltinhas, se enganou. Na Itália, é muito comum que taxistas parem e lhe ofereçam passeios até o seu destino. 

Se você entra no carro, eles dão uma certa voltinha e acabam cobrando preços absurdos. Caso você não pague, bom, eles não costumam ser nada simpáticos… duvido muito que você vá negar.

O melhor a se fazer é evitar pegar táxi fora dos pontos oficiais, ou transportes por aplicativo, como o MyTaxi. O Uber costuma ser bastante caro na Itália.

7-Ambulantes mercenários

Ao chegar na Itália, sempre nos damos conta de que esquecemos algo. Bom, seja essa coisa um adaptador de tomada ou até mesmo um presentinho, sempre haverá um ambulante por perto. Sobretudo se você estiver em uma área turística.

Fuja desse tipo de comércio. Diferente do Brasil, os camelôs na Itália cobram uma fortuna por produtos que não valem nada. Se precisar de adaptador de tomada, peça em um hotel ou compre em outro lugar. 

Já os presentes, cuidado! Muitos artesanatos são, na verdade, coisas de plástico importadas da China. Nada contra os chineses, mas não vale vender como artesanato!

E não são só os camelôs que podem vender produtos de baixa qualidade. Lugares com artesanato típico, como Burano e seus cristais são palco para inúmeros falsificadores e charlatões do tipo!

8-Assinaturas não tão filantrópicas

Um dos golpes mais comuns, em todas as cidades da Itália e da Europa, são as pessoas que coletam assinaturas para alguma causa humanitária. 

Geralmente elas usam colete e têm feição realmente filantrópica. Mas, na verdade, elas só querem a sua assinatura e o seu dinheiro. 

Minha mãe já costumava dizer que não é bom sair assinando as coisas por aí, imagine só dando dinheiro junto? Se você se deixa abordar por uma dessas pessoas, normalmente elas insistem até arrancar algo de você. 

Caso você negue, bom, algumas até respeitam, mas outras começam a gritar e podem gerar um grande constrangimento. Por isso, diga não logo de cara! 

Agora que você já conhece esses golpes e armadilhas, tenho certeza que não vai cair em nenhum deles. Sempre oriento as pessoas quanto a isso, pois nunca esperamos que algo assim vá acontecer. 

Você já passou por alguma situação de armadilha na Itália? Qual? Me conta tudinho nos comentários! 

Leia também:

Matera: a capital cultural da Europa!

Qual a documentação necessária para dirigir na Itália?

Gostou deste post? Salve ele no seu Pinterest!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui