LAGO DI GARDA – Sirmione e Salò

lago-garda-1

Chamado de Benaco pelos romanos,  é o maior lago da Itália, com 370 Km de superfície e 52 Km de extensão. Serve como limite natural para 3 regiões: Lombardia, Veneto e Trentino.

As águas do lago banham 26 cidadezinhas charmosas e a maior dificuldade vai ser escolher quais delas visitar. Visitei duas delas no último outono no Lago di Garda – Sirmione e Salò e vou começar a contar para vocês como foi.

Vista do Lago di Garda a partir da área arqueológica

sirmione-entrada-1

Porto da cidade de Sirmione

SIRMIONE

Sirmione está localizada na província de Brescia e é uma península que divide o sul do Lago di Garda.

Além da beleza natural, Sirmione é muito conhecida por dois motivos principais:

  • pelo sítio arqueológico da época romana muito importante que possui;
  •  pelas suas águas termais. As Termas de Sirmione são muito procuradas para pessoas que procuram a cura para problemas respiratórios. Os hotéis são locais excelentes para dias de descanso, principalmente para famílias ou pessoas da melhor idade.

Nunca tinha ido para o Lago di Garda no outono e durante o projeto Blogville, tive a oportunidade de conhecer o Lago com as cores do outono e me encantei!

O por do sol que me deu as boas vindas no final de setembro foi um dos mais lindos que já vi na vida! Além do mais a temperatura é agradabilíssima: nem muito calor e nem frio. É um período que definitivamente vale a pena visitar o Lago di Garda.

por-do-sol (2)

por-do-sol

Não usei filtros nas foto. Olha que espetáculo de cores!!!

Passei um tempo admirando e fotografando o espetáculo da natureza antes de entrar pelos muros da cidade.

Rocca Scaligera

O único acesso à cidade é através de uma ponte do Castello Scaligero, uma fortaleza construída entre os séculos XIII e XIV pela família Della Scala. Da torre de 37 metros de altura tem-se uma linda vista do lago e das colinas.

sirmione-entrada-2

Entrada Sirmione

sirmione-entrada entrada-sirmione-4

Uma vez “dentro” de Sirmione, você vai ficar encantado com suas ruazinhas, lojas, pracinhas e com as inúmeras sorveterias: uma melhor que a outra! É tudo muito limpo e organizado.

sirmione-lojas

As lojinhas são muito charmosas!

casa-maria-callas

A casa de Maria Callas!

caminho-grutas-catullo

A única coisa que me desagradou profundamente foi o tráfico de carros dentro do burgo. É muito chato você ter que se preocupar toda hora com os carros zanzando pra lá e pra cá naquelas ruazinhas estreitas. É obviamente um lugar que deveria ser dedicado exclusivamente aos pedestres!

Me hospedei no Hotel Catullo, um 3 estrelas encravado no centro. A localização é excelente, o custo-benefício também. O café da manhã não é farto, mas é suficiente.

O jantar foi um convite de Massimo Ghidelli, diretor de turismo da cidade de Brescia. Ele nos levou na Osteria del Vecchio Fossato, onde experimentamos as especialidades e os vinhos da região.

Neste restaurante comi o prato que elegi como o mais gostoso de TODA A VIAGEM! Uma receita simples, mas a explosão de sabores na boca foi simplesmente perfeita!

Não deixe de degustar dois excelentes vinhos da zona: o Chiaretto e o Lugana.

Sirmione-restaurante-trufa-1

O prato que mais gostei na viagem: ovos, aspargos e trufa negra.

sirmione-vecchio-fossato-post

Grutas de Catullo: uma das maiores ruína de vila romana da Itália

A villa possui mais de 2 hectares e um jardim histórico com mais de 1500 pés de oliveira. A posição da villa é é muito privilegiada, construída no alto de uma formação rochosa, bem na ponta de Sirmione, a vista panorâmica é imponente e domina toda a parte sul do lago.

catullo-2 catullo-3 catullo-5 catullo-7

Aqui cabe uma explicação. As grutas não são grutas e Catullo nunca foi dono daquela villa. Na verdade, o “batismo” do local se deu a 2 enganos:

– as ruínas receberam o nome de grutas pois, a partir do lago, o que se via eram cavidades cobertas com vegetação, o que dava a impressão de serem grutas. Somente com o avanço das escavações (século XIX) que perceberam se tratar de uma vila;

– Catullo, poeta latino que morreu em 54 a.C. cantou em seus versos as belezas de Sirmione e daí para imaginarem que a casa era dele foi preciso pouca imaginação!

A villa foi construída nas últimas décadas do século I a.C. abandonado 3 séculos mais tarde.

As ruínas que podemos visitar hoje estão muito danificadas…infelizmente. Se não fosse a guia mal conseguiríamos entender aquela enorme construção retangular de 167m x 105m, de 3 andares e 2 terraços panorâmicos estrategicamente posicionados.

Mas com as explicações da guia turística tudo ganhou vida e lógica e quase podia enxergar as rampas de acesso à prainha do lago.

Na minha opinião, a visita vale a pena seja para quem gosta de arqueologia, seja para quem gosta de natureza e vistas de tirar o fôlego!

SALÒ

Passamos a manhã passeando pelas ruazinhas da cidade e por volta das 13 horas pegamos um barco privativo para Salò (le-se Saló).

sirmione

barco-salò

isola-garda

Isola del Garda: São Francisco fundou um monastério nesta ilha em 1220. Hoje, no mesmo lugar existe um lindo edifício em estilo neogótico veneziano.

Se você preferir alugar um barco particular, pode fazer isso logo na entrada da cidade de Sirmione, antes da Rocca. O nosso barco foi o do simpático Nicolò (+39 347.725 5838).

Depois de 40 minutos, chega-se à Salò, que em 1901 foi quase que completamente destruída por um terremoto. Durante a reconstrução muitos de seus edifícios seguiram a tendência da arquitetura da época: art noveau. Isso garantiu um charme extra ao calçadão à beira do lago.

salò-7

Chegando em Salò.

salo-7

As ruazinhas de Salò

salò-1salò3

Fomos almoçar as especialidades da culinária lacustre na Antica Trattoria Alle Rose. O ambiente do restaurante é tranquilo e elegante. E a comida…nem preciso falar né? Prepararam um menu degustação à base de peixe que estava formidável!

salò salo-alle-rose-3

Após um passeio à pé para fazer a digestão e conhecer o Duomo da cidade, voltamos para Milão de trem a partir de Desenzano.

Na prática

Quando ir
Apesar de muitas pessoas gostarem de visitar a cidade no verão, eu prefiro em épocas com menor fluxo turístico.

No verão, multidões de turistas descem dos ônibus para passar um dia ou uma tarde na cidade e isso me cansa um pouco…não sou muito fã de aglomerações.

Distância
Sirmione fica a 140 Km de Milão e 42 de Verona. Pode-se fazer bate e volta a partir destas (e outras) cidades, mas eu recomendo dormir pelo menos uma noite lá para aproveitar o charme noturno da cidade e, quem sabe, continuar a exploração do lago de barco no dia seguinte!

Como chegar e Locomoção
As estações de trem mais próximas são as de Pescheira del Garda ou Desenzano del Garda. Chegando de trem, existem ônibus que saem das estações para Sirmione.

A locomoção entre as cidadezinhas é mais agradável se feita de barco, mas pode ser feita também de carro ou ônibus.

Clicando aqui você poderá ver a tabela de horário das linhas de ônibus.
Veja o mapa das linhas de navegação do Lago clicando aqui.

Rocca Scaligera
Piazza Castello, 1
O bilhete para visitar o castelo custa 4 Euros.

Grutas de Catullo
Piazza Orti Manara, 4
O ingresso custa 6 Euros e pode ser comprado na hora.

Hotel Catullo
Piazza Falminia, 7
Site: http://hotelcatullo.it/

Trattoria Al Vecchio Fossato
Via Antiche Mura, 16 – Sirmione
site: http://www.osteriadelvecchiofossato.it/

Trattoria alle Rose
Via Gaspero da Salò, 33 – Salò
site: www.trattoriaallerose.it

Outras atrações interessantes da cidade

– Igreja de Santa Maria Maggiore;

– San Pietro in Mavino (a torre data de 1070).

Informações turísticas
Piazza Virgilio, 52
De segunda à sexta das 9h00 às 12h20

Site: http://www.bresciatourism.it/territorio/lago-di-garda

ITALIAna viajou a convite da região da Lombardia, como participante do Projeto Blogville Lombardia, que leva blogueiros do mundo para comer, sentir e viver como um local. Um agradecimento especial ao staff do BresciaTourism, que organizou nossa visita à Cidade de Brescia e ao Lago di Garda.

Reserve seu hotel aqui, com cancelamento grátis!

O blog ITALIAna é afiliado do Booking, isto significa que de cada reserva feita a partir do blog, recebemos uma pequena comissão. É importante salientar que ao reservar a partir do blog, NÃO HÁ ALTERAÇÃO NENHUMA DO VALOR DO PREÇO, muito pelo contrário! Você pode conseguir tarifas com descontos na maioria dos hotéis. Isto quer dizer que você não pagará nada a mais por isso e ainda estará ajudando a manter o o blog no ar, com conteúdo de qualidade!

 

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

12 Comentários

  1. Que espetáculo de lugar! Eu também prefiro ir em épocas menos turísticas e escolheria passar uns dias, aproveitar pra relaxar e descobrir coisas novas! beijos

    • Ana Grassi on

      Ah… é lindo! Tirei tanta foto lá que nem acabei de organizar ainda!
      Baci,
      Ana

  2. Eu sou uma caçadora de cidadezinhas charmosas pelo mundo, rs. E adorei Salò. Achei linda, charmosa,me encantei. Suas fotos estão incríveis. Parabéns! Bj

    • Ana Grassi on

      Sim, me apaixonei por Salò também…
      Nem precisa saber tirar fotos lá! O que vc enquadrar é bonito!
      Baci,
      Ana

Deixe uma Resposta