Bento Gonçalves…

…nasceu do esforço dos imigrantes italianos que chegaram à Serra Gaúcha a partir de 1875 provenientes principalmente das regiões do Vêneto e de Trentino Alto Adige, ao norte da Itália.

A história da imigração italiana no Estado de São Paulo, que contei a vocês neste post do Museu da Imigração, não é a mesma dos imigrantes que chegaram ao Rio Grande do Sul.

Quando os imigrantes chegaram ao Sul do Brasil, o que encontraram foi uma terra selvagem.  Não existia nem fazenda, nem casa, nem ferramentas, nem plantação.

As condições eram tão adversas e o trabalho que tiveram foi tão sacrificante que muitos morreram. E os que sobreviveram se apoiaram em um tripé: família, fé e trabalho, para vencer a fome, o frio e o medo.

bento-goncalves-2

O coral formado por descendentes de italianos nos acompanha até o parreiral e alegram a colheita da uva.

Logo colocaram em prática um dos poucos conhecimento que possuíam: começaram a lavrar a terra e plantar uva para a elaboração do vinho.

Junto com a polenta de milho esta era basicamente a alimentação dos imigrantes. E o vinho era tão abundante que conta-se que foi utilizado para preparar a argamassa para a constução da Capela Nossa Senhora das Neves, numa época de grande seca.

140 anos depois, essa iniciativa dos imigrantes transformou Bento Gonçalves na Capital Nacional do Vinho.

A vinícola Miolo e o famoso Lote 43 em baixo à esquerda.

A vinícola Miolo e o famoso Lote 43 em baixo à esquerda.

Mas não é só isso. Bento Gonçalves também é um dos principais pólos moveleiros do país. A vocação moveleira nasceu da necessidade dos imigrantes de construir móveis para uso próprio. E hoje a cidade possui mais de 300 indústrias de móveis de alta tecnologia.

A preservação da memória dos imigrantes ficou a cargo de seus netos e bisnetos, que com muito respeito e devoção mantém casas, móveis e ferramentas intactos. Assim como o dialeto Talian, trazido pelos imigrantes e mantido vivo por mais de 500 mil descendentes.

Passei a última semana em Bento Gonçalves a convite da Secretaria de Turismo Municipal, cujos funcionários trabalham incansavelmente para manter um turismo de qualidade na cidade.

bento-goncalves-8

Esta foi a cada onde o filme O Quatrilho foi filmado e pertence à família Strapazzon.

O objetivo é difundir o turismo de experiência, onde os visitantes possam participar da vida dos locais e integrar-se com a natureza e o meio ambiente.

Confesso que me surpreendi com Bento e seus moradores. Além de hospitaleiros, estão muito preparados para receber turistas e com sua simplicidade nos fazem sentir realmente em casa. E a cidade é encantadora, inspiradora, cheia de cantinhos que se parecem muito com a Itália.

bento-goncalves-4

A partir de hoje, vocês encontrarão no blog posts semanais sobre Bento e tudo o que conheci lá. Dicas práticas, informações úteis, sugestão de roteiros, restaurantes e hotéis.

Como chegar em Bento Gonçalves

Bento Gonçalves é uma das cidades da Serra Gaúcha e possui pouco mais de 100 mil habitantes.

Do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, a viagem dura aproximadamente 1h45 até o aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre.

Fui com a Azul e o voo foi muito tranquilo. Na volta, descobri que além dos 5 quilos da bagagem de mão, a companhia aérea permite que você leve até 6 garrafas de vinho. Foi o que me salvou!

Chegando em Porto Alegre, alugue um carro e prepare-se para mais uma hora e meia de estrada até chegar em Bento.

Pode até ser interessante contratar uma operadora para um passeio ou outro, mas na minha opinião o carro te dará a liberdade necessária para a exploração da cidade.

Quando ir

A programação cultural e turística da cidade é intensa o ano todo. Mas de janeiro a março Bento está na época na vindima (a colheita da uva) e a beleza da região se potencializa com os parreiras perfumados e carregados de uva. Olha só:

bento-goncalves-3

bento-goncalves-9

Salvar

Salvar

Salvar

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

19 Comentários

  1. Maria Olani beati korbes on

    Meus avós nasceram em San Danielli Pó, Cremona e foram para o Brasil em 1875 para o interior de Bento Gonçalves, hoje cidade de Monte Belo do Sul.neste momento estamos aqui na Itália fazendo nossa cidadania italiana…acompanho sempre os comentários do teu blog..Um grande abraço.

    • Ana Grassi on

      Maria, que prazer receber seu comentário! Adoro histórias de família…
      Aproveite bem sua estadia na Itália!
      Baci,

      Ana

  2. Ana parabéns pelo blog! Sempre que posso dou uma passada. É preciso dizer também – comentando a nota sobre Bento Gonçalves – que a história do imigração italiana para o Rio de janeiro também tem outros contornos e é muito rica. Abraços

    • Ana Grassi on

      Oi Renato! Obrigada! Pois é, conhecer a imigração italiana no Rio está na minha lista!
      Abraço,
      Ana

  3. Teresinha Predebon on

    Amo esse lugar e tenho ORGULHO de minhas raízes na Picola Itália. Sou filha de italianos que chegaram na primeira guerra mundial. Conheço os costumes, a união, a batalha, o espírito de luta e sempre ter fé que se vai vencer! Assim, me tornei vencedora!

  4. Alessandra Fongaro on

    Olá tbm estou passando para registrar a minha origem italiana, meus bisavôs imigraram no início de 1900 di Vicenza na italia e foram para a comunidade de São Marcos no rio grande. Já fazem 9 anos que morro na italia vim fazer minha cidadania italiana e adorei o país e ficamos por aqui. Não tive ainda a oportunidade de conhecer o rio grande mais na minha próxima viagem ao brasil quero ir até lá. Bjss complimenti pelo blog. Baci.

    • Ana Grassi on

      Oi Alessandra! Obrigada pelo registro! Que bacana!! Onde você mora? Obrigada pelos elogios!
      Baci,
      Ana

  5. Mauro Rostirolla on

    Complimenti Sig.ra Ana, bellissimo articolo, ottima descrizione di quello che un forestiero può provare, vivere, venendo a visitare Bento Gonçalves. Parola di un veneto e trevigiano DOC.

    • Ana Grassi on

      Grazie mille Sig. Rostirolla, è veramente un piacere sentire un complimento di un veneto doc!
      Ana

  6. André Sales on

    Olá Ana,

    Estou indo com minha família conhecer as belezas da região de Bento Gonçalves!!
    E vamos a família toda, filhos pais e avós!!
    Você teria alguma recomendação para um passeio em família pela região??

    Obrigado!

  7. Oi Ana ….excelente blog, estive em Bento já duas vezes e cada vez me encanto mais com o enoturismo,e quando entro no vale dos vinhedos não tenho vontade de sair. Fui muito bem atendida por um guia turístico de Bento onde me relatou toda história da imigração italiana. Conheci lugares maravilhosos. Estive na Itália também…..mas em Bento é um cantinho da Itália no Brasil.

  8. Ronaldo Gaigher on

    Ronaldo Gaigher Ipatinga MG, Família de origem Trentina chegada ao Espirito Santo por volta de 1875, tem algum Gaigher aí ?.

  9. Angelica on

    Meus avos vieram de Poderia provincia de Salerno. Sou do interior de Sao Paulo. Meu avo Miguel tinha uma loja de moveis e eletrodomesticos. Chamava se Casa Caputo. Hoje moro nos Estados Unidos. Traduzi seu blog para meu marido e agora ele tambem quer ir conhecer esse belo lugar. A avo do meu marido era de Firenze – Florencia mas imigrou com sua familia para os Estados Unidos. Eles tambem cultivavam uvas e produziam vinho.

    • Ana Grassi on

      Oi Angelica, que lindo!!!
      Me conta quando decidirem ir para a Itália!!
      Baci,
      Ana

Deixe uma Resposta