Pantheon

O Pantheon em Roma você já conhece! É o mais bem conservado monumento  romano, reconstruído pelo imperador Adriano entre os anos de 118 e 128 d.C. , depois de ter sofrido um incêndio que deixou poucos vestígios da construção original, datada de 25 a.C.

Ele se encontra exatamente como era nos tempos romanos, a única diferença é que antigamente só se chegava até o Pantheon pela frente, sendo impossível chegar pelas ruas laterais. Desta forma, não podia-se enxergar a sua enorme cúpula.

As pessoas chegavam imaginando que entrariam num templo como tantos outros, mas quando estavam lá dentro se deparavam com a maior cúpula do mundo!! Imagina a surpresa! Era o efeito especial da Roma Antiga.

Pantheon
Faça um teste…posicione-se bem em frente ao monumento. Como num passe de mágica a cúpula fica escondida pelos frontões da fachada.
Pantheon
Parte de trás do Pantheon. A maior cúpula jamais construída no mundo antigo.

Mas, o Pantheon esconde um Lado B.

Histórias e lendas antigas e inusitadas contadas pelos romanos e as quais descobri numa visita guiada com Daniella, uma historiadora que trabalha na Agenzia Romolo e Remo.

O passeio começa às 22 horas e passa por ruas estreitas, quietas e muitas vezes mal iluminadas. O cenário perfeito para que nossa guia nos conte algumas histórias trágicas de amor que aconteceram tendo a Fontana di Trevi como testemunha; explique as lendas e superstições que se criaram ao longo da história e até nos esclareça detalhadamente como retiravam o coração dos papas para guarda-los em urnas quando os pobres morriam!

veneza 405
Fizemos este passeio durante o Intercâmbio de 2014. A carinha de assustadas de minhas alunas…

veneza 401

Assim, participando de uma blogagem coletiva entre vários blogs amigos, cujo tema é Lado B – isto é, passeios ou atrações inusitadas de determinado destino – resolvi contar a vocês sobre minha experiência pelas ruas do centro de Roma e sobre duas lendas que mais gostei.

Bom, se isso não for Lado B, rsrsrs…

A lenda do olho do diabo

Assim é chamado o buraco da cúpula do Pantheon.

Explico: o Pantheon era um templo pagão, onde se adoravam os deuses do presente, do passado e do futuro.

Acontece que quando o Imperador Costantino transformou o cristianismo na religião oficial do Império, os deuses foram pra cucuia, mas o edifício continuou lá… intacto.

Assim, no ano de 600 d.C. o Papa Gregorio Magno teve a feliz ideia de transforma-lo numa igreja católica ao invés de destruí-lo para construção de um prédio novo.

pantheon-olho
O Olho do Diabo é uma abertura no centro da cúpula do Panyheon

Acontece que nenhum cristão ousava chegar perto da construção maldita, pois a crença era que o diabo habitasse os templos pagãos.

Não adiantava a pregação do Papa Gregorio Magno, que dizia: ” Vocês são tolos! Não tem diabo nenhum lá!”. A igreja vivia deserta e fim de papo.

Mas Papa Gregorio Magno era mesmo esperto e, com a intenção de convencer os fiéis a entrar na igreja, preparou um falso exorcismo.

A água da chuva que entrava através do buraco da cúpula era recolhida por um bueiro bem no centro do Pantheon.

O Papa pediu para seu funcionário que se escondesse lá embaixo e combinou com ele o seguinte: “Quando eu bater bem forte o pé no chão e gritar:  Diavolo vattene (diabo vá embora)!  Você põe fogo em um monte de folhas úmidas, desta forma, a fumaça vai subir, sair pelo buraco e eu digo a todos que é o demônio que foi embora”.

O truque deu certo e os fiéis começaram a frequentar a nova igreja que ganhou o nome de Santa Maria e Mártires.

Lenda do fantasma

Cagliostro era um alquimista muito famoso que enganava muita gente. Ele pegava os objetos de ouro das pessoas convencendo-as que os podia multiplicar. Obviamente isto nunca acontecia e por este motivo era procurado como ladrão por toda a Europa.

Sua mulher Serafina, cansada de fugir, assim que chegou em Roma foi até o Tribunal da Inquisição e disse que seu marido era herético e que havia feito um pacto com o diabo.

Roteiros Personalizados

Combinou então com os juízes que marcaria um encontro falso com seu marido em frente ao Pantheon às 18 horas daquele mesmo dia. Mas em vez da sua presença, o marido encontraria os guardas da Inquisição.

Faltando poucos minutos para s 18 horas, Serafina se arrependeu e correu desesperada para advertir o marido do erro que havia cometido e da armadilha que o esperava.

Porém, chegou tarde demais, apenas a tempo de ver o marido sendo levado pelos guardas à prisão do Castel Sant´Angelo.

Ela então, arrependida do que havia feito com o marido que amava,  sobe na escadaria da Piazza di Spagna e se joga no vazio.

Diz-se que desde aquele dia, nas noites escuras pode-se ver o fantasma de Serafina correndo em volta do Pantheon e gritando o nome do marido.

Gostaram? Deixem seus comentários aqui embaixo e leiam mais posts sobre o Lado B nos blogs amigos que estão participando desta blogagem coletiva:

Atrações Lado B São João Del Rei – Retrip

Balada diferente: uma noite no cinema – Segredos de Londres

O Lado B da gastronomia portenha – Buenos Aires para Brasileiros

Atividades Lado B em Havana – Contos da Mochila

Museus pouco conhecidos de Recife – Juntando Mochilas

5 Atrações desconhecidas dos parques da Disney – Disney Guia

O lado B de Sampa – Trippolis

11 COMENTÁRIOS

    • Marcia, que bom receber sua visita! Muito obrigada pelos elogios! Sim…tenho uma quedinha pelo Pantheon…rsrsrs…
      Baci,
      Ana

  1. Adorei, vou em Maio para a Itália e contarei essas histórias para minhas filhas ao visitar o Pantheon! Essa postagem é muito interessante, assim como todo seu blog. Parabéns!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui