A Itália é o país com maior presença na lista de patrimônios da UNESCO. Esse pode ser um bom pretexto para a sua viagem.

Preparei essa lista que abrange todos os monumentos, sítios arqueológicos, jardins, complexos, fortalezas e montanhas que fazem parte dessa lista e são verdadeiros símbolos da história da humanidade.

Arte Rupestre do Val Camonica (1979)

O Vale Camônica teve sua arte rupestre como primeiro patrimônio reconhecido pela UNESCO na Itália. Os petroglifos ficam por todo o vale, entretanto há uma maior concentração nas áreas de Darfo Boario Terme, Capo di Ponte, Nadro, Cimbergo e Paspardo.

Igreja e Convento Dominicano de Santa Maria delle Grazie com “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci (1980)

Essa obra foi realizada em três anos (entre os anos de 1495 e 1498) para decorar uma das paredes do refeitório do monastério de frades dominicanos de Santa Maria delle Grazie.

Leia mais sobre “A Última Ceia” clicando aqui.

Centro Histórico de Roma, Propriedades da Santa Sé e Basílica de São Paulo Extramuros (1980, 1990)

O Centro Histórico de Roma não poderia ficar de fora dessa lista, não é mesmo? A Piazza del Popolo, Piazza di Spagna, o Pantheon, Piazza Navona, o belíssimo Coliseu e muitos outros monumentos históricos justificam a presença na lista de patrimônios da UNESCO.

patrimonio-da-UNESCO

Leia aqui todos os posts sobre Roma e  monte o seu passeio por uma das cidades mais bonitas do mundo!

Centro Histórico de Florença (1982)

No centro histórico de Florença estão o Duomo, Campanile di Giotto, Battistero, Piazza della Signoria, Basílica de Santa Croce e outros monumentos unicamente valiosos. Pode ser considerada o berço do Renascimento, pois ali viveram artistas como Dante e Michelangelo.

Leia mais sobre Florença clicando aqui.

Piazza del Duomo, Pisa (1987)

Os monumentos da Piazza dei Miracoli também tiveram seu valor reconhecido pela UNESCO. O Batistério, Catedral de Santa Maria Assunta, o cemitério Camposanto e a torre de Pisa.

Veneza e sua Lagoa (1987)

Veneza é uma obra de arte inigualável. A cidade é construída em 118 pequenas ilhas que parecem flutuar águas de sua bela Lagoa. Muito conhecida pelos tradicionais carnavais, mas também por monumentos como o Palazzo Ducale, Ponte Vecchio e Ponte dei Sospiri.

Clique aqui para conhecer as principais atrações de Veneza

Centro Histórico de San Gimignano (1990)

O centro histórico de San Gimignano preserva várias obras-primas da arte italiana dos séculos XIV e XV. Na Colleggiata está o afresco com o Juízo Final de Taddeo di Bartolo (1393) e o martírio de San Sebastiano di Benozzo Gozzoli (1475).

Sassi di Matera (1993)

Matera é uma cidadezinha no sul da Itália, na região da Basilicata. As casas cavernosas da cidade são conhecidas como “sassi”. Essas cavernas foram as primeiras moradias construídas na Itália desde o Paleolítico, há mais ou menos 9.000 anos atrás. Em 1993 todas as casas e igrejas de Matera foram consideradas patrimônio mundial pela UNESCO.

Cidade de Vicenza e Villas de Palladio no Veneto (1994, 1996)

Vicenza fica na região do Veneto e é muito conhecida pelas construções renascentistas. Os complexos arquitetônicos projetados por Andrea Palladio mostram a marca singular que o artista deixou no território.

Três vezes ao acontece a famosa Exposição do Ouro de Vicenza, onde são exibidas jóias feitas de ouro. Afinal, a cidade é conhecida por ser uma das mais ricas de toda a Itália.

Centro Histórico de Siena (1995)

Patrimonios-da-UNESCO

Siena é uma prova do gênio criativo do ser humano. Isso graças às características urbanas e arquitetônicas. A cidade toscana já foi tão desenvolvida quanto Londres e Paris e apesar de não ter acompanhado esse desenvolvimento, continua sendo reconhecida por sua efervescência cultural.

No centro histórico você pode ver a Piazza del Campo, lugar onde acontece o Palio di Siena – tradicional corrida de cavalos, Torre del Mangia, Palazzo Pubblico e muitas outras atrações.

Se tiver interesse em conhecer mais sobre Siena, recomendo esse post com um roteiro prontinho para a sua viagem.

Centro Histórico de Nápoles (1995)

Nápoles é uma cidade que foi desenvolvida sob uma rota histórica que levou uma ampla gama de influências culturais. Essas influências deixaram vestígios evidentes na arquitetura e nos monumentos.

O centro histórico tem vista para a baía de Nápoles e é um exemplo do complexo urbanístico e monumental, representando etapas significativas da história italiana. As construções e complexos reais, como o Palácio Real (1600) e as igrejas, foram considerados patrimônio mundial em 1995.

Nesse post escrevi sobre algumas atrações imperdíveis de Nápoles.

Crespi d’Adda (1995)

Essa pequena vila é um bom exemplo de cidade industrial europeia que remonta aos séculos XIX e XX, refletindo a filosofia predominante dos industriais iluminados em relação aos funcionários. Ela fica à margem do rio Adda e faz parte do município de Capriate San Gervasio, na região da Lombardia.

A estrutura urbana e arquitetônica da cidade operária permanece conservada, apesar da evolução das condições econômicas e sociais.

Ferrara, Cidade do Renascimento, e o seu Delta do Pó (1995 , 1999)

Ferrara foi fundada no século VI como porto fluvial e foi um centro comercial na Idade Média. Ela fica no norte da Itália, na região de Emilia-Romagna e passou a integrar a lista de patrimônios da UNESCO em 1995. Se você já leu esse post, sabe que o Delta do Pó e Ferrara são paisagens culturais especialmente conservadas e merecem a sua visita!

O Centro histórico da cidade é rodeado por 9km de muros e possui atrações imperdíveis, como o Castello Estense, a Catedral do século XII, a Piazza Trento e Triste e a Via delle Volte.

Castel del Monte (1996)

Este castelo de arquitetura medieval fica perto de Santa Maria del Monte, na região da Puglia. Foi construído no século XIII e fundado pelo imperador Frederico II. É um monumento que tem traços arquitetônicos de diferentes estilos, como romano, árabe e gótico.

Centro Histórico da Cidade de Pienza (1996)

Essa pequenina cidade fica na região de Toscana e tem uma bela vista para o Val d’Orcia.

Pienza e seu centro histórico se tornaram patrimônio mundial protegido pela UNESCO em 1996. A cidade renascentista foi construída sob os princípios de “cidade ideal”. Dos belos edifícios ao redor da praça Pio II destacam-se a catedral, o Palazzo Comunale, Palazzo Ammannati, Palazzo Piccolomini e Palácio Episcopal. Todos exemplos de design urbano humanista renascentista. Finalmente, não deixe de provar o queijo Pecorino di Pienza, e de visitar os terraços, a vista panorâmica é incrível.

Trulli de Alberobello (1996)

UNESCO-Trulli

As construções de telhado cônico de Alberobello são conhecidas como trulli e devem fazer parte do seu passeio pela Puglia. Os trulli são construídos em pedra, com técnicas primitivas, por vezes marcadas com símbolos misteriosos que possuem diferentes significados.

Essas casinhas se tornaram patrimônio da UNESCO por serem um exemplo perfeito de construção humana que mantém sua forma original em um grau considerável de preservação.

Monumentos Paleocristãos de Ravena (1996)

Ravena fica na região de Emília-Romagna e é conhecida como a pátria dos mosaicos. Isso porque essa forma de arte bizantina está por toda parte, principalmente nos belíssimos monumentos que integraram a lista da UNESCO em 1996.

Os monumentos são a Basílica di San Vitale, Mausoleo di Galla Placidia, Basilica di Sant’Apollinare Nuovo, Cappella Arcivescovile, Battistero Neoniano, Battistero degli Ariani, Basílica di Sant’Apollinare in Classe e Mausoleo di Teodorico. São belíssimos, imponentes e tem enorme importância por sua história e arquitetura.

Em Ravena, o túmulo de Dante Alighieri também atrai visitantes. Afinal, estamos falando do maior poeta italiano. Próximo à Basílica de São Francisco foi construído uma tumba onde estão os restos mortais do poeta.

Catedral, Torre Civica e Piazza Grande, Módena (1997)

Módena é outra cidade da Emília-Romagna que teve seus monumentos listados pela UNESCO. Apesar de antiga, a região da Piazza Grande ainda conserva sua atmosfera medieval. Ali está o Duomo, monumento do século XII.

A Catedral de Módena é uma obra-prima de Lanfranco e Wiligelmo. Desde as incríveis fachadas com esculturas, ao seu interior com as obras de arte que ficam preservadas ali. Não deixe de conferir a Torre della Ghirlandina (Torre Cívica), que guarda o sino da catedral.

Costa Amalfitana (1997)

Os 60 quilômetros da Costa Amalfitana se tornaram patrimônio da UNESCO por formarem uma bela paisagem mediterrânea (e culinária também!).

As pequenas cidades foram construídas nas montanhas que ficam às margens das águas de tom esverdeado. São muitas cores para se encantar, um grande charme! Sem dúvidas, a melhor época para conhecer a Costa Amalfitana é durante o verão, quando os dias são mais quentes e longos.

Jardim Botânico de Pádua (1997)

Este magnífico horto possui mais de cinco séculos de história. Ele foi fundado em 1545 e guarda uma enorme biodiversidade. Dentre as mais de 6.000 espécies de planta que ficam no jardim, estão plantas raras, medicinais e venenosas. Entretanto, existem outras coleções que vão te deixar de queixo caído.

Se tiver interesse em conhecer Pádua, não deixe de conferir o roteiro que montei nesse post.

Palácio Real do Século XVIII de Caserta com o Parque, o Aqueduto de Vanvitelli, e o Conjunto de San Leucio (1997)

O imponente Palácio Real do Século XVIII de Caserta é uma obra prima do arquiteto Luigi Vanvitelli. Esse monumento foi construído a mando de Carlos de Bourbon, em 1750, sendo feito para se comparar ao palácio de Versailles, da França. Não só o palácio, mas também o parque em seu entorno, se tornaram parte da lista de patrimônios da UNESCO na Itália em 1997.

O Aqueduto de Vanvitelli também é considerado patrimônio da UNESCO. Esse belíssimo monumento foi construído com o intuito de abastecer o Reggia di Caserta e o complexo de San Leucio com água das nascentes do Fizzo. O valor arquitetônico do Aqueduto é inquestionável e, sem dúvidas, merece uma visita.

Portovenere, Cinque Terre e as Ilhas (Palmaria, Tino e Tinetto) (1997)

A charmosa Portovenere fica na região da Lingúria, entrou para a lista de patrimônios da UNESCO na Itália por ser um exemplo de interação entre o homem e a natureza a qual nos presenteia com uma paisagem maravilhosa. A arquitetura com construções altas e extremamente coloridas formam ruas medievais que levam até a um castelo, no alto de uma colina.

Cinque Terre também entrou para a lista. Apesar de não ser uma boa ideia fazer esse passeio de carro, é muito fácil se encantar pelas cinco cidadezinhas. Normalmente os passeios ali acontecem de trem ou de barco. Assim como Portovenere, as casinhas coloridas compõem o esplendor da natureza que há pela região.

Residências da Casa de Saboia (1997)

Localizada na região de Turim, as residências da Casa de Saboia são, na verdade, grandes palácios e castelos que pertenceram ao ducado de Sabóia nos séculos XVII e XVIII. Elas foram construídas de maneira a garantir o controle real e simbólico do território.

Fazem parte da lista de patrimônio da  UNESCO o Palácio Real de Turim, Palazzo Madama e Casaforte degli Acaja, Palazzo Carignano, Castello del Valentino, Villa della Regina, Teatro Regio di Torino, Palazzina di caccia di Stupinigi, Reggia di Venaria Reale, Castello della Mandria, Castello di Rivoli, Castello di Agliè, Catello di Moncalieri, Castello di Racconigi, Castello di Pollenzo, Castello di Govone e Reggia di Valcasotto.

Su Nuraxi de Barumini (1997)

O antigo sítio arqueológico Su Nuraxi fica em Barumini, na região da Sardenha. Ao redor da torre construída no século 16 a.c., há uma vila construída na Idade do Bronze. A descoberta foi do arqueólogo Giovanni Lilliu. Essa vila foi coberta no decorrer dos anos, se tornando uma colina. As primeiras escavações aconteceram na década de 1950.

Villa Romana de Casale (1997)

A Villa Romana de Casale são ruínas de um palácio do antigo Império Romano, do século IV, que ficam na região da Sicília. São 48 dependências decoradas com mosaicos que contavam histórias do grande Império. A cidade mais próxima é Villa Amerina.

Apesar de ruínas, o monumento é bem conservado e possui características evidentes das residências aristocráticas e privadas. É um dos exemplares mais famosos da arte dos mosaicos aplicada no chão. As cenas representadas nos mosaicos contam atividades do cotidiano romano da época, como a caça e o lazer.

Zona Arqueológica de Agrigento (1997)

Ainda na região da Sicília, a zona de Agrigento também compõe a lista de patrimônios da humanidade da UNESCO. Nesse parque estão ruínas de templos gregos do século V, remontando à colonização grega na Itália.

O seu passeio por Agrigento com certeza vai incluir os templos gregos antiquíssimos. São eles: Templo de Juno, Templo de Castor e Pólux, Templo de Zeus, Templo de Hércules (o mais antigo de todos) e o Templo da Concórdia. O parque é enorme, por isso, separe boas horas e prepare-se para uma caminhada intensa, compensada pelo mergulho na história da humanidade.

Zonas Arqueológicas de Pompeia, Herculano e Torre Annunziata (1997)

Pompeia, Herculano e Torre Annuziata são ruínas de cidades do antigo Império Romano que foram destruídas pela erupção do vulcão Vesúvio. Ficam na região de Campana, perto de Nápoles.

Apesar de terem sido destruídas e esquecidas por muito tempo, as ruínas da região começaram a ser escavadas em meados do século XVIII. Há muito o que se ver, pois as novas ocupações não comprometeram os anos de história vividos no local. Prepare-se para caminhar e se surpreender com os afrescos, estruturas de madeira e pinturas que foram conservados nos três parques arqueológicos.

Parque Nacional do Cilento e do Vale de Diano (1998)

Nos períodos da Pré-História e da Idade Média, a região de Cilento foi uma passagem para comunicações culturais, comerciais e políticas. No Parque Nacional estão os sítios arqueológicos de Paestum Velia e o Convento de Padula. Sem dúvidas, um grande atrativo da região de CampânIa que mostra importantes elementos da história do Mediterrâneo.

Zona Arqueológica e Basílica Patriarcal de Aquileia (1998)

Na região de Friuli-Venezia Giulia fica o sítio arqueológico de Aquileia, uma das maiores cidades do antigo Império Romano. Boa parte da cidade antiga permaneceu enterrada e é considerada uma das cidades antigas mais completas da antiga Roma.

A Basílica Patriarcal que vemos hoje é resultado de várias recuperações feitas ao longo dos séculos. A atração mais bonita é o mosaico que se estende por 750 metros quadrados. Esses belíssimos lugares integraram a lista de patrimônio da humanidade da UNESCO em 1998.

Villa Adriana (1999)

A Villa Adriana fica em Tivoli. Entrou para essa lista por ser uma obra-prima composta pelas mais elevadas formas de expressão do antigo mundo mediterrâneo. Essa bela vila foi construída pelo imperador Adriano, no século II.

Dentre as ruínas do antigo Império Romano estão prédios da época, termas, um teatro, arenas de gladiadores e um maravilhoso palácio imperial.

Assis, Basílica de São Francisco e outros Sítios Franciscanos (2000)

Patrimonios-da-UNESCO

A cidade de São Francisco também compõe essa lista. Ela surgiu como uma comunidade perto do território etrusco e é lugar de muita história. A cidade possui uma atmosfera mística, provavelmente por ter sido o local onde morou São Francisco de Assis.

A Basílica de São Francisco é, na verdade, um edifício onde estão afrescos dos séculos XII e XIII. Há uma cripta onde estão os restos mortais de São Francisco, lugar de muita fé e devoção.

Assis é uma das minhas cidades preferidas da Itália, escrevi um post com dicas imperdíveis que você pode acessar clicando aqui.

Ilhas Eólias (2000)

Se você gosta de geologia, as Ilhas Eólias são o lugar perfeito pra você! Essas 7 ilhas são verdadeiros paraísos de águas claras e transparentes. A areia das praias são de origem vulcânica, isso por causa da grande atividade vulcânica da região – ainda há um vulcão ativo, o Stromboli.

Cidade de Verona (2000)

Verona fica na região do Veneto, sendo a segunda maior cidade dessa região. No centro histórico é possível fazer uma viagem ao tempo pelas maravilhosas ruínas romanas. Ali estão monumentos magníficos, como a Arena di Verona, Piazza delle Erbe e a Torre dei Lamberti.

Descobrir Verona é um bom passeio de alguns dias mas, se tiver pouco tempo, confira esse roteiro de 1 dia por Verona.

Villa d’Este (2001)

Esse magnífico palácio fica em Tivoli e integrou a lista de patrimônios da humanidade em 2001. É onde acontece o belíssimo espetáculo da fonte do órgão! As notas são geradas pela força da água caindo sobre as teclas do órgão.

Os jardins e as fontes são os maiores atrativos da Villa d’Este e são belos exemplos da arte renascentista. É, sem dúvidas, uma das maravilhas mais refinadas que simbolizam o Renascimento.

Cidades do Barroco Tardio do Val di Noto (2002)

As 8 cidades sicilianas que compõem essa lista são Caltagirone, Militello Val di Catania, Catania, Modica, Noto, Palazzolo, Ragusa e Scicli. Elas foram construídas em meados de 1600 e preservam até hoje os elementos do barroco tardio.

Sacri Monti do Piemonte e da Lombardia (2003)

Essa obra de arquitetura e arte sacra compõe a paisagem natural, formando um lugar incrível nas montanhas sagradas do norte da Itália. São nove grupos com construções dos séculos XVI e XVII, todas dedicadas ao cristianismo.

É uma oportunidade para os peregrinos entrarem em contato com sua fé. As Sacri Monti ficam em locais altos e remontam à trajetória da paixão de cristo.

Necrópoles Etruscas de Cerveteri e Tarquinia (2004)

Parecem lugares sombrios, por envolverem os mistérios da morte. Mas a extensão de pinturas decorativas de Tarquinia e Cerveteri são magníficas! As formas encantam e o conteúdo revela aspectos da vida, morte e religião dos antigos etruscos.

Val d’Orcia (2004)

Esse lugar vai fazer você se sentir na Toscana dos sonhos! Trata-se do vale com as colinas mais altas da região. As paisagens do Val d’Orcia foram inspiração para muitos artistas renascentistas da escola de Siena.

As principais cidades do Val d’Orcia são Montalcino, Pienza, Castiglione d’Orcia, Radicofani e San Quirico d’Orcia. Nesse post conto detalhes de cada uma dessas maravilhas!

Siracusa e a Necrópole Rochosa de Pantalica (2005)

A cidade de Siracusa foi fundada pelos gregos e fica na costa siciliana. Dentre os monumentos que você pode visitar, a Praça Duomo tem um charme particular com seus palácios e casarões antigos. A importância de Siracusa foi conservada em seus monumentos dos séculos V e III a.c., formando uma coleção única com as ruínas das mais importantes do mundo.

Genova: Le Strade Nuove e o sistema dos Palazzi dei Rolli (2006)

As ruas de Gênova passam por edifícios aristocráticos de grande valor arquitetônico. A cidade conserva traços históricos do que foi a economia e política mercantil no auge dos séculos XVI e XVII.

Le Strade Nuove e o Sistema dos Palazzi dei Rolli são marcos que diferem as ruas e ocupações medievais das estruturas contemporâneas. Nessa rua ficavam mais de cem palácios de famílias nobres, donas de uma identidade social e econômica única.

Mântua e Sabbioneta (2008)

São duas cidades diferentes, mas apenas um patrimônio para a UNESCO. Essas cidades da região da Lombardia foram afetadas pelo terremoto de 2012 na região da Emilia Romanha. As duas cidades foram construídas por artistas renascentistas e possuem monumentos incríveis.

Mântua também tem belíssimos monumentos, como a Basílica de Sant’Andrea, Palazzo Nuovo, Palazzo Vecchio e Rotonda de San Lorenzo. Essa bela cidade é um exemplo de transformação urbana, tendo sido parte da etrusca romana e mudado para os ideais de urbanismo renascentista durante a Idade Média.

Sabbioneta foi fundada em meados do século XVI, por Vespasiano Gonzaga. Seguiu os princípios de uma cidade ideal, pensada para ser uma fortaleza cercada por muralhas. O Palazzo Giardino e o Palazzo Ducale estão entre os monumentos mais bonitos da cidade.

Caminho-de-ferro Récio na Paisagem da Albula e da Bernina (2008)

As linhas ferroviárias de Albula e Bernina passam por regiões montanhosas, tendo sido projetadas para trens a vapor. Ambas conectam Engadina ao turismo internacional, além de serem por si só belíssimas atrações turísticas. Elas ficam próximas da fronteira com a Suíça.

Dolomitas (2009)

O patrimônio das Dolomitas é composto por nove sistemas montanhosos, os alpes italianos. É um paraíso para quem gosta de esqui. Elas se estendem por cinco províncias: Trento, Bolzano, Belluno, Udine e Pordenone, e seus picos ultrapassam os 3.000 metros. Imagine as baixas temperaturas que fazem ali?

Nesse post eu dou algumas dicas para quem quer visitar as Dolomitas.

Longobardos na Itália. Locais do poder (568-774 d.C.) (2011)

Esse patrimônio é composto por sete grupos de monumentos que fizeram parte dos feitos dos Longobardos, tribo que ocupou o território italiano no século VI. São mosteiros, igrejas, fortalezas e outras construções que retratam o poder dos longobardos. Apesar de antigos, são muito bem conservados!

Os sete sítios longobardianos são: Cividale del Friuli, Bréscia, Castelseprio (província de Varese), Espoleto (província de Perúgia), Campello sul Clitunno, Benevento e Monte Sant’Angelo.

Sítios palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes (2011)

Esse é outro patrimônio para quem gosta de descobrir a história natural da Terra. Esses sítios pré-históricos se dividem por seis países: Itália, Suíça, França, Áustria e Alemanha. São restos de assentamentos pré-históricos que ficam às margens de lagos e rios. O mais incrível é que estão conservados, apesar de serem datados de 5000 a 500 a.c.

Monte Etna (2013)

O vulcão Etna é um dos mais ativos do mundo. Integra a lista de patrimônios da UNESCO pelos seus processos geológicos contínuos e formações vulcânicas. Sem dúvidas, esse é um dos vulcões mais notórios estudados e documentados do mundo e vai influenciar a vulcanologia e outras ciências.

Um dos lugares com vista mais bela para o vulcão é Taormina.

Vilas e Jardins dos Médici na Toscana (2013)

Esse patrimônio inclui as quatorze villas e jardins da família Médici, na região da Toscana. As paisagens elegantes são de tirar o fôlego! As técnicas camponesas utilizadas nas construções em harmonia com os jardins são símbolos de soluções arquitetônicas e decorativas.

A Toscana é uma região encantadora! Nesse post você terá informações sobre os melhores passeios com a Ana!

Zona árabe-normanda da cidade de Palermo e as catedrais de Cefalú e Monreale (2015)

Palermo é uma cidade repleta de contrastes dos mais variados na região da Sicília. As construções que fazem parte do itinerário normando-árabe são um marco da convivência e interação entre diferentes culturas. Elas possuem arquitetura singular, com elementos bizantinos, islâmicos e românicos.

Em sua visita, não deixe de conhecer os mercados de Palermo, uma verdadeira explosão cultural de cores.

Construções Venezianas Defensivas (2017)

Esse grande sítio de construções venezianas ocupa uma grande área entre a região da Lombardia e parte da Costa do Mar Adriático. Ela também se estende pelo território da Croácia e de Montenegro. Trata-se dos sistemas defensivos mais representativos da República de Veneza. As construções passaram a fazer parte da lista de patrimônios da UNESCO em 2017.

Floresta Umbra (2017)

Na parte mais sombria do parque nacional do Gargano, na Puglia, está a Floresta Umbra. Ela entrou para a lista de patrimônios da UNESCO por sua riqueza e diversidade natural. O motivo? São mais de 15 mil hectares de mata, com inúmeras espécies de plantas e animais, representando um alto valor ecológico para a humanidade.

Ivrea, cidade industrial do século 20 (2018)

Ivrea é uma pequena cidade industrial na região do Piemonte. É onde acontece o famoso Carnaval da Batalha das Laranjas, uma tradicional festa medieval na qual as pessoas fazem uma guerra de laranjas. O símbolo da cidade é o Castello, construído em 1357. O rio que corta a cidade é chamado Dora Baltea e é um afluente do rio Pó.

Gostou? Estamos falando dos maiores monumentos de nossa história! Qual deles te atraiu mais?

Guarde as dicas no seu Pinterest!

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

Deixe uma Resposta