4 Atrações imperdíveis em Nápoles

Começo esse post dizendo que é impossível e injusto escolher apenas 4 coisas para ver em Nápoles, porque é uma cidade de infinitas possibilidades.  Um concentrado de arte, sabores, experiências, contrastes e pessoas únicos que merece ser vivido sem pressa.

Mas se tiver mesmo que escolher algumas poucas coisas para fazer nesse cidade colorida e acolhedora, seguem as 4 atrações que mais me encantaram durante meus dois dias em Nápoles.

1. San Gregorio Armeno – A Rua dos Presépios Napolitanos

NápolesEntre tantas coisas pelas quais Nápoles é famosa, uma das mais marcantes e que mais se identifica com a personalidade dos napolitanos, são os presépios. E a via San Gregorio Armeno se transformou em um verdadeiro shopping a céu aberto com lojas de vários artesãos (as chamadas bottegas).

Cada pedaço dos presépios é realizado artesanalmente. A riqueza de detalhes e perfeição das personagens é absolutamente encantadora. Pode-se passar horas observando cada personagem, fonte, estrelas e anjos que retratam com delicadeza o cotidiano do povo napolitano.

Outra coisa interessante é que, muitas vezes os personagens têm seus rostos representados com o rosto de personalidades como o Papa, Maradona (sim, napolitanos veneram Maradona  – e não vou me estender nesse assunto) e outros artistas ou personalidades italianos e napolitanos famosos.

Caminhar por essa rua, que fica no centro histórico antigo de Nápoles – mesmo permeada de turistas – é uma verdadeira imersão no estilo de vida napolitano, . Ao longo do passeio é possível entrar nos jardins das casas dos artesãos, completamente decorados com presépios. O clima de Natal é sentido em todos os dias do ano.

Além dos presépios, os artesãos produzem muitos objetos ‘porta-fortuna‘ (que trazem sorte), como o corno (chifre), ferraduras e tantos outros elementos da cultura mística local. Cada um com um objetivo diferente e, o mais importante: você não pode comprar esses objetos para si; para surtir efeito, ele precisa ser recebido de presente.

Dois dias em NápolesTudo isso cria uma atmosfera mágica que faz da via San Gregorio Armeno um ponto de parada obrigatório para quem visita Nápoles.

Na prática

As lojinhas funcionam durante todo o ano e abrem, normalmente, das 9h30 as 19h00.

2. Capella di San Severo e o Cristo Velado

Capella di San Severo, localizada no centro antigo de Nápoles é uma capela cercada de mistérios. Ela foi construída para servir de templo para a maçonaria. Em seu subterrâneo abriga o que foi um dia o laboratório de Raimondo de Sangro, o Príncipe de San Severo,  o primeiro Grão Mestre maçom de Nápoles.

De Sangro foi um excêntrico nobre apaixonado pela alquimia. Suas experiências científicas macabras lhe renderam a fama de ‘Príncipe Maldito’, e deram origem à muitas lendas.

San Severo é repleta de afrescos e decorada com 18 estátuas espetaculares em mármore que, em sua maioria, representam parentes próximos do príncipe. Um lugar absolutamente intrigante e cuja beleza enche os olhos e merece ser vista em sua visita a Nápoles.

Segundo a crença da população local, o Príncipe utilizava os corpos de pessoas pobres e escravos para realizar seus experimentos mais estranhos. Diz-se, por exemplo, que ele matou sete cardeais para fazer cadeiras com seus ossos.

Há quem diga que, a fim de obter estátuas perfeitas para sua Capela, injetava produtos químicos nas veias de pessoas para que se transformassem em pedra.

De fato, no subterrâneo da capela de San Severo, encontramos os esqueletos de um homem e de uma mulher grávida, cujas veias, artérias e alguns órgãos como coração e olhos encontram-se perfeitamente preservados, Tais esqueletos foram chamados pelo príncipe de ‘máquinas anatômicas’.

De acordo com a lenda, o Príncipe, com a assistência do médico Giuseppe Salerno, teria injetado uma substância misteriosa nos corpos, ainda vivos, desses dois elementos, a qual entrando em suas correntes sanguíneas os teria levado à uma morte e metalizado e preservado suas veias e artérias, após a morte.

Ao longo dos anos muitas hipóteses foram levantadas, entre elas a de que os esqueletos haviam sido cobertos por uma rede falsa de artérias e veias. Todavia, nos anos 50, exames realizados afirmaram que o sistema sanguíneo dos esqueletos era real e, de fato, haviam sido metalizados e conservados através de substâncias químicas.

Porém lenda mais célebre é a que gira em torno do Cristo Velado. A escultura realizada pelo artista napolitano Giuseppe Sanmartino em 1753 representa, magnificamente, Cristo deposto da cruz, deitado sobre uma espécie de colchão e coberto por um véu transparente, através do qual se observa nitidamente os olhos, a boca, o nariz e cada detalhe do corpo, músculos e chagas de Cristo.

Diz a lenda que depois de pronta, a estátua foi envolta em um véu verdadeiro e banhada em uma substância química que fez com que se transformasse em mármore e se unisse perfeitamente à escultura.

Realmente, olhando de perto é tão perfeito, tão delicado e leve que parece ser um véu de tule caído sobre o corpo sem vida de Cristo. Porém, trata-se de pura maestria do artista que, a partir de um único bloco de mármore extraiu tanta força e delicadeza da imagem dramática do Cristo deposto.

Na prática

Horário: Aberta todos os dias, EXCETO 3ª Feira, das 9h30 as 18h30 – última entrada as 18h00 (aconselho conferir os valores e os horários de fechamento excepcional em função de feriados no site oficial http://www.museosansevero.it/it/informazioni/orari-e-tariffe)

Valor por pessoa: €7,00

Como chegar: A partir da estação central de Napoli, pegue a linha 1 do Metrô e desça na parada PIAZZA DANTE. A partir dessa parada, caminhe em direção a Port’Alba e através da rua dos Tribunais.

3. A Pizza Napolitana

Como boa brasileira, a primeira vez que provei uma pizza italiana, estranhei bastante. Achei que a massa era muito baixa, o recheio era muito pouco e com pouca variedade (não pense em encontrar uma ‘pizza portuguesa com presunto, ovo, cebola, queijo etc).

Com o tempo me acostumei e encontrei duas ou três pizzarias que me agradavam em Milão e Modena. Porém, sempre me disseram que pizza boa mesmo, se comia em Nápoles.

De fato, Nápoles é mundialmente famosa por ter a melhor pizza do mundo. Há muito tempo eu queria experimentar para saber se era lenda ou se era verdade e essa foi a ocasião ideal. Durante o passeio em Via San Gregorio Armeno uma das artesãs locais indicou uma pizzaria chamada ‘La Figlia del Presidente’.

Lá fomos eu e minhas amigas. Chegando ao local, a primeira impressão foi um pouco desanimadora. Não era exatamente a imagem do lugar que esperávamos. Parecia um bar, onde se via o pizzaiolo trabalhando e pessoas que pegavam pizza para levar para casa através de um balcão.

Mesmo assim o local estava lotado a ponto de precisar aguardar em uma lista de chamada por quase 15 minutos. E, mais uma vez, Nápoles me surpreendeu. Depois de descer uma escada, um grande salão subterrâneo com várias salas se abriu à minha frente.

Ao entrar descobri que o nome da pizzaria se deve ao mestre pizzaiolo Ernesto Cacialli, que em 1994 recebeu a visita de Bill Clinton em sua pizzaria quando este visitava a cidade por força do G7.

Naquela ocasião Ernesto Cacialli ficou conhecido como o pizzaiolo do presidente. Alguns anos depois, sua filha, Maria Cacialli, em homenagem ao pai abriu a sua pizzaria, seguindo rigorosamente a tradição, usando ingredientes locais e de alta qualidade.

Optei pela clássica pizza napolitana com molho de tomates San Marzano, mozzarella di buffala campana e basilico (manjericão) e, de novo, me apaixonei pela cozinha napolitana. Eu tenho uma opinião de que, o que faz boa uma pizza italiana é o molho. Bem, a pizza da ‘Figlia del Presidente’ era perfeita por inteiro: massa, queijo, molho.

Além do sabor delicioso, o preço é muito acessível. Dá quase vergonha de pagar tão pouco por uma pizza tão boa (os valores do menu variam de €3,50 a €7,00).

Definitivamente a pizza napolitana é a melhor pizza que existe!

Na prática

Se você vai provar a pizza napolitana pela primeira vez, peça a Margherita ou a Buffalina, clássicas e perfeitas. Além disso, como o lugar está sempre lotado, uma boa ideia é reservar antes para não ter que esperar horas na fila.

Horário: De 3ª a Sábado das 12h00 às 16h00 e das 19h00 as 24h00 – 2ª e Domingo, somente das 12h00 às 16h00

Endereço: Via Grande Archivio, 23/24 – 80138 – Napoli (Italia)

4. Catacumbas de San Gennaro (São Januário)

São Januário (San Gennaro para os napolitanos) é o Santo Padroeiro da cidade. Segundo a crença popular o então Bispo de Benevento, na tentativa de proteger os cristãos, foi condenado à morte e jogado em uma jaula de leões.

Porem, após uma benção do santo os leões se ajoelharam diante dele, que saiu ileso da jaula. Furioso, o governador da Campânia ordenou sua decapitação de Gennaro em 305 d.C. 

São muitos os milagres atribuídos ao Santo, mas o mais notório é a liquefação de seu sangue que ocorre anualmente. E, sempre de acordo com as crenças locais, quando ela não ocorre nas datas previstas é um sinal de mal augúrio.

De acordo com a guia do passeio, no século V d.C o Duque de Nápoles, Giovanni I, ordenou que os restos mortais de San Gennaro fossem transferidas para as hoje conhecidas como Catacumbas de San Gennaro. Segundo ela, o povo napolitano precisava de um mártir para intensificar a fé na igreja católica e com esse ato, o Duque conseguiu aumentar a fé popular.

As catacumbas de San Gennaro, estão situadas no Bairro Sanità dentro do complexo arqueológico de sepulturas chamado Catacumbas de Nápoles, cuja construção teve início no século II d.C.  Nos últimos anos, uma associação independente reiniciou as pesquisas arqueológicas e a manutenção no local, com a instalação de luzes estrategicamente colocadas de modo a proporcionar uma visita intensa.

Quando as catacumbas começaram a ser construídas o conceito de sepultamento era diferente daquele que conhecemos hoje, Naquela época, os ‘cemitérios’ eram subterrâneos .E assim, as catacumbas se desenvolvem em vários andares subterrâneos em uma sucessão de salas amplas e altas com várias espécies de gavetas onde eram depostos os corpos.

Mas não se trata de um simples cemitério. Além de séculos de história e arte, as catacumbas contam a história de um povo e abrigam suas tradições e crenças religiosas. Em um complexo estranhamente lindo, misterioso e lúgubre.

Dentro das catacumbas, escavada nas pedras existe uma pequena capela consagrada, onde até hoje são celebradas missas em datas especiais.

A associação Sanità oferece ainda o percurso ‘Catacumbas de San Gaudioso’ e ‘Nápoles Sacra’ ambos fazendo parte do mesmo complexo arqueológico.

Uma experiência que nos faz pensar na vida, na evolução e no valor das coisas.

Na prática

Horário de abertura: Todos os dias das 10h00 as 17h00 (aconselho conferir os valores e horários de fechamento excepcional em função de feriados no site oficial: http://www.catacombedinapoli.it/it/pianifica-visita-guidata-napoli)

Visitas guiadas em inglês e italiano de hora em hora

Valor por pessoa: €8,00 Catacumbas de San Gennaro ou Catacumbas de San Gaudioso e €15,00 Nápoles Sacra

Endereço: Via Capodimonte, 13, 80136 Napoli

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Compartilhe!

Sobre o autor

"Advogada hà mais de 10 anos, apaixonada pelo direito e pela Itália, trabalha com reconhecimento de cidadania italiana, obtenção de vistos e validação de diplomas no Brasil e na Itália. Vive em Milão desde 2009 e acompanha seus clientes durante o processo de cidadania italiana, atuando como facilitadora durante sua adaptação na Itália. Colaboradora feliz e orgulhosa do Blog ITALIAna!"

Deixe uma Resposta