Quem segue o blog ITALIAna pelas redes sociais acompanhou as lindas fotos de minha última viagem. Fui convidada pela Itaipu Binacional e Iguaçu Convention & Visitors Bureau  para conhecer Foz do Iguaçu e fazer matérias em italiano para atrair os turistas da Itália para cá.

Mas como posso deixar de compartilhar tantas coisas maravilhosas do Brasil com vocês? Impossível!

Por isso, decidi escrever sobre Foz em português também e criei uma aba no menu chamada “Outros Destinos”, onde irei contar um pouco dos lugares que conheço deste nosso mundão e que muitas vezes não tem nada a ver com a Itália. Pode ser? Espero que gostem da novidade!

Me surpreendi positivamente com Foz do Iguaçu. Fui achando que iria ver as lindas Cataratas e pronto acabou! Mas os meus dias na cidade foram insuficientes para visitar tantas maravilhas e curtir tantas aventuras! Além disso, em 4 dias visitei 3 países…quem diria, a Ana, rainha do slow travel! Rsrsrs…

PARQUE NACIONAL DAS CATARATAS

Em 1542 tudo o que o explorador espanhol Álvar Nuñez Cabeza de Vaca queria era chegar até Assunção, no Paraguay. Mas, no meio do seu caminho encontrou 275 quedas d’água, com 2.700 metros de extensão. Uma verdadeira obra prima que a natureza esculpiu há 120 milhões de anos atrás. O pobre Cabeza de Vaca teve pouco tempo para admirar a beleza da paisagem, já que teve que fugir rapidamente pelo mato, com medo dos índios hostis que habitam aquele local.

Mas teve um uruguaio que apreciou sozinho por um bom tempo as Cataratas. Ele foi Jesus Val, único proprietário daquelas terras que se gabava de ter todos aqueles saltos no quintal de sua casa. Até que Santos Dumont (sim…esse mesmo) visitou a Vila Iguaçu em 1916 e ficou revoltado com o fato de toda aquela beleza natural ter dono. Saiu prometendo tomar providências e em 3 meses as terras foram expropriadas pelo governo.

O Parque Nacional Iguaçu foi criado somente alguns anos depois da visita de Santos Dumont, em 1939. Hoje, dirigido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, o parque atrai turistas do mundo todo. Sua importância foi reconhecida pela UNESCO, que em 1986 o declarou Patrimônio Mundial Natural.

O Parque é gi-gan-tes-co. Tem trilhas, restaurantes, mirantes, um hotel e diversos passeios.

Como sempre, vou contar somente do que visitei e da minha experiência, mas para conhecer todos os passeios oferecidos, consulte o site do Parque.

IMG_7539

CATARATAS DO IGUAÇU (LADO BRASILEIRO)

Percorri a trilha das Cataratas, que tem 1200 metros e é muito agradável. Possui alguns degraus, poucas subidas e mirantes com vistas espetaculares! Ao final do percurso uma passarela que te leva muito perto da Garganta do Diabo, uma espetacular queda d’ água com mais de 80 metros de altura.

IMG_7536

Minha impressão: o céu deve ser cheio de cachoeiras!!!

Água, barulho e arco-íris: estes 3 elementos me tiraram por alguns segundos da Terra e me transportaram para um lugar distante daqui. Senti paz, energia, medo, respeito, gratidão… tudo junto! Não estava preparada para o que encontrei.  A imensurável e hipnótica força da natureza bem ali diante dos meus olhos…

Passado o estupor, me dei conta que eu estava COMPLETAMENTE encharcada. Também! Não refreei a minha vontade e fui me meter bem na amídala do diabo!

Por sorte tinha levado uma mochila com uma muda de roupa sequinha e isso não foi prolema nenhum. Assim, vai por mim: chinelo no verão e um sapato impermeável no inverno são os calçados ideais para fazer a trilha. Afinal, quem gosta de ficar com o pé molhado?

Macuco Safári

O passeio consiste numa aventura de barco e deve ter este nome por causa das aves que tem seu habitat naquelas matas. Tirando o fato que não vi nenhum macuco, o passeio não desapontou em nada!

Tudo começa num trenzinho elétrico que passeia pela Mata Atlântica enquanto a guia vai explicando um pouco sobre a fauna e a flora local. Depois, mais 600 metros de pirambeira de jipe, chegamos num local com um bar, uma loja, um restaurante e um vestiário.

Mais alguns metros de descida (escorregadia) a pé e chegamos ao embarque nos barcos infláveis que nos levarão por um passeio pelos cânions e um banho na cachoeira.

DCIM126GOPRO

Me coloquei bem na proa do barco, segurei numa corda e partimos. A vista do cânion daquele ângulo é fantástica! Fomos todos mais ou menos em silêncio apreciando a vista. O barco faz uma parada para fotos na frente das quedas argentinas e prossegue até a queda chamada Três Mosqueteiros.

E é aí que a brincadeira começa…o barco se posiciona bem embaixo da queda e ganhamos um banho que molha a alma. Energético, revigorante e divertido!

Faz isso por 3 ou 4 vezes e volta fazendo um rafting na correnteza…

O passeio completo dura umas duas horas. Recomendo fazer o Macuco Safari no calor. Gelei de frio, mas ri tanto que até esquentei.  Não se esqueça de levar uma troca completa de roupa. Também recomendo que se molhe no passeio, o objetivo é esse e voltar seco além de ser quase impossível, deve ser sem graça…

Fiz muito mais coisa em Foz do Iguaçu, mas vou contar em outro post, ok?

Procurando hotel em Foz? Clique no banner abaixo:

O blog ITALIAna é afiliado do Booking, isto significa que de cada reserva feita a partir do blog, recebemos uma pequena comissão. É importante salientar que ao reservar a partir do blog, NÃO HÁ ALTERAÇÃO NENHUMA DO VALOR DO PREÇO, muito pelo contrário! Você pode conseguir tarifas com descontos na maioria dos hotéis. Isto quer dizer que você não pagará nada a mais por isso e ainda estará ajudando a manter o o blog no ar, com conteúdo de qualidade!

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

2 Comentários

    • Ana Grassi on

      Que bom que te ajudei Patricia!!
      Obrigada por ter vindo contar!
      Foz é mágico mesmo…
      Baci,
      Ana

Deixe uma Resposta