Como a maioria dos turistas que já visitaram Padova – ou que estão pensando em ir – a primeira vez que visitei a cidade foi para ver “O Santo”. Assim é chamado carinhosamente Antônio pelos moradores da cidade, que adotaram como seu o santo português.

Cheguei por volta das 17:30 horas, imaginando que até às 19, horário de fechamento da Basílica, eu já teria visto tudo. Mas não…não vi nada. Saí da igreja com a sensação que ainda tinha muito a ser visto por ali.

A cidade – que vi rapidamente – cheia de praças, famílias andando de bicicleta, cafés, me dizia que ali existia um potencial turístico muito grande…e por isso eu precisava voltar.

E como o destino sempre nos aproxima dos nossos sonhos, eis que o blog ITALIAna foi convidado por um empresário do ramo hoteleiro para explorar as maravilhas desconhecidas de Padova.

E que maravilhas!!!

Chegamos ao Aeroporto de Linate em Milão; dali são 30 minutos de ônibus até a estação Central e mais um trem de duas horas até Padova.

Nos hospedamos no apartamento Belludi Home, que fica bem perto da Basílica do Santo e na rua de trás da maior praça da Itália: Prato della Valle. Jantamos bem em frente à praça, na Trattoria al Prato e fomos dormir.

trattoria-al-prato

No dia seguinte, um passeio a pé pela cidade nos deu um indício de quanta coisa existia a ser explorada! Fiz um roteiro (clique aqui para ler) bem organizado que me permitisse, desta vez, não perder nada!

Ficamos de boca aberta com a Cappella degli Scrovegni: obra prima de Giotto que a afrescou em 1302. Visitamos a segunda mais antiga universidade da Europa, onde Galileo Galilei ensinava e onde se formou a primeira mulher da história ocidental. Além de muitas outras coisas! Confira aqui nas fotos:

mercato-padova

Conhecemos o Pallazzo della Ragione e seus mercados, e era ali que comprávamos as frutas e os ingredientes para nosso almoço

picnic

Fizemos picnic no Prato della Valle

padova-riviera

Passeamos de bicicleta pelas rivieras padovanas

caffe-pedrocchi

Tomamos cappuccino no lugar mais famoso e elegante da cidade: o Caffè Pedrocchi

via-umbertoI

Caminhamos pela Via Umberto I e Via Roma, admirando os edifícios históricos e o comércio local

orto-padova

Conhecemos o Horto Botânico mais antigo da Europa

breda

Encontramos o cornetto mais gostoso da cidade

E voltamos com uma vontade enorme de ficar.

Agora me fala: dá para ir à Padova e só conhecer O Santo?

 

LEIA TAMBÉM (clique no título para ir ao post):

Roteiro de 4 dias por Padova

Onde comer em Padova

Onde dormir em Padova

Review do Apartamento Belludi Home, em Padova

Caffè Pedrocchi – o café histórico de Padova

Sugestões de cidades perfeitas para bate e volta: Verona, Veneza, Bologna, Treviso.

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

4 Comentários

Deixe uma Resposta