Isto mesmo que você leu. Bergamo não é uma cidade, são duas cidades em uma só. A cidade é divida em duas: A Bergamo Baixa (ou Città Bassa) e a Bergamo Alta (ou Città Alta).

Chegando em Bergamo de carro, trem ou bicicleta, você certamente estará em BERGAMO “BAIXA”. Moderna, elegante e movimentada.

Mas basta tomar o funicular (ou seria uma cápsula do tempo?) para subir até BERGAMO ALTA e desembarcar na Idade Média: histórica, pacata e robusta.

Funicular-Bergamo

O funicular que leva para Bergamo Alta

Durante a semana do projeto Blogville Lombardia, um dia todo foi dedicado a Bergamo. Foi minha segunda visita à cidade no mesmo ano. Mas, para dizer a verdade, não me importo nem um pouco de repetir cidades, ainda mais tratando-se da Itália. Acredite: sempre algo novo vai te surpreender…não importa o quanto imagina que conheça o lugar!

Mas, vamos começar do começo, pois não quero deixar de contar nenhum detalhe para você saber exatamente  que fazer em Bergamo…nas duas!

Como chegar

Bergamo fica muito perto de Milão. São 50 Km de carro ou 50 minutos de trem. É uma excelente opção de bate e volta, seja a partir de Milão, seja a partir de Brescia ou até mesmo de Verona.

Um dia inteiro é o suficiente para explorar os principais pontos de interesse da cidade. Mas, se você chegar na Itália pelo Aeroporto Orio al Serio, uma boa alternativa é pernoitar em Bergamo, conhece-la bem e somente então seguir viagem!

De carro: pegue a  A4 Milano-Venezia, saída Bergamo. Chegando na cidade, o estacionamento Piazza Libertà é o mais próximo da estação do funicular. O mais próximo da estação de trem é o que fica na Via Foro Boario, 13.

Dá para chegar na cidade Alta de carro (estacione fora dos muros), mas não acho uma boa ideia pois, neste caso, você vai perder um dos passeios mais interessantes: a subida com o funicular.

De trem: chegando na estação da cidade, vá até a Piazzale Marconi e pegue o ônibus nº 1 para chegar na estação do funicular que leva à Bergamo Alta ou siga o itinerário sugerido a seguir pela cidade baixa.

De avião: O aeroporto Orio Al Serio fica a apenas 5 Km do centro da cidade. Para chegar ao centro pegue o ônibus ATB linha 1 que parte da piazzale Arrivi a cada 20 minutos em dias de semana e 30 minutos aos sábados e domingos.

Locomoção

A melhor forma de conhecer Bergamo é utilizando o serviço público de transporte. Comprando o biglietto turistico 24 ore que custa 3,50 Euros, você pode utilizar ônibus, tram e os funiculares.

CIDADE BAIXA

Preparei um percurso a pé de 2,5 Km a partir da estação central até a estação do funicular. Nele, você vai passar pelos principais pontos de interesse da Cidade Baixa. A cidade é plana e o percurso não requer nenhum condicionamento físico:

Legenda:

A – Estação Ferroviária

B – Escritório de informações turísticas: aproveite para pegar seu mapinha;

C Teatro Gaetano Donizetti: sede de apresentações de ballets, óperas e espetáculos;

D – A rua de pedestres chamada Sentierone, onde os locais costumam passear;

E – Caffè e Pasticceria Balzer, um dos cafés históricos da cidade;

E Piazza Pontida, uma praça cheia de cafés e bares, onde os locais vão para um happy hour ou para um aperitivo após o jantar.

E e FVia XX Settembre e Via Sant´Alessandro, as duas principais ruas de comércio da cidade;

G – Estação inferior do funicular.

vista-torre-bergamo

CIDADE ALTA

Bergamo Alta é protegida por muros venezianos que datam do século XV. Pelas suas ruelas estreitas, nem é necessário usar muito a imaginação para entender como as coisas eram por ali na Idade Média, já que tudo está conservado e muito poucas modificações foram feitas ao longo dos anos.

Saindo do funicular você estará na Piazza delle Scarpe. Pegue a Via Gombito até chegar à Piazza Vecchia, onde estão várias atrações da cidade. No caminho, não deixe de reparar à sua esquerda na Torre del Gombito, edificada no século XII. Pode ser visitada e do alto de seus  52 metros de altura (263 degraus). A vista vale o esforço.

Chegando na Piazza Vecchia vai perceber que a maioria das atrações da cidade ficam ali.

piazza-vecchia-bergamo

Piazza Vecchia com o Campanone e o Palazzo della Ragione

Palazzo-ragione-bergamo

Palazzo della Ragione

O que ver

Torre Civica ou Campanone 
torre-bergamo

A vista lá de cima é linda! Cuidado para não subir na hora que o sino toca, o barulho é ensurdecedor!

A Torre Cívica ou Campanone foi construída entre os séculos XI e XII era a casa da família Suardi, uma das mais importantes daquela época. Alguns séculos mais tarde a torre foi adquirida pela cidade de Bergamo e foram instalados sinos em seu topo.

Diz-se que aquele tempo, às 22 horas, os sinos badalavam 100 vezes para avisar aos seus cidadãos que as portas da cidade seriam fechadas e estava na hora de voltar pra casa. Como uma homenagem, até hoje, todo dia às 22 horas o sino toca, como que para resgatar um passado longínquo  e glorioso.

A visita é permitida mediante o pagamento de 3 Euros. Sobe-se de elevador e de cima enxerga-se não só a cidade baixa, como a alta também.

Basilica di Santa Maria Maggiore
Basilica-bergamo

Basilica di Santa Maria Maggiore

detalhe-basilica-bergamo

Detalhes da fachada da Basílica

Construída para que Nossa Senhora protegesse a cidade de Bérgamo da peste que assolava o norte da Itália, o interessante desta igreja é que ela não tem uma entrada central; suas 4 entradas são laterais. Repare na obra prima que são os painéis de madeira esculpidos do altar.

Cappela Colleoni

Em estilo renascimental, a fantástica capela foi construída para guardar os restos mortais de Bartolomeo Colleoni, chefe da família mais importante da Bergamo do século XV. Ali também é o mausoléu de sua filha preferida: Medea.

Duomo e Battistero

A catedral dedicada a Sant’ Alessandro e o Batistério são lindos, mas achei que acabam tendo sua beleza ofuscada pelos edifícios vizinhos:  a Basílica di Santa Maria Maggiore e a Cappela Colleoni.

duomo-bergamo

O Duomo di Bergamo

batisterio-bergamo

E o Batsistério

Palazzo della Ragione

Era a sede do Comune da cidade.

Depois da visita a estes pontos, continue subindo pela Via Colleoni, saia dos muros protetores da cidade e atravessando a rua vai perceber logo à sua esquerda a pasticceria Marianna onde dizem que o gelato stracciatella foi inventado. Se foi inventado ali eu não tenho certeza, mas garanto que mesmo debaixo de chuva e com frio, foi o melhor sorvete de flocos que já comi!!

la-marianna-bergamo

Peça no balcão; sentado à mesa uma bola do sorvete fica mais que o dobro do valor!

Um pouco mais à frente está o funicular de San Vigilio (sim, dá pra subir mais!), que leva ao homônimo castelo. Melhor subir em dias ensolarados.

funicular-san-vigilio

O funicular que leva da Città Alta para San Vigilio

vista-san-vigilio-bergamo

De San Vigilio, Bergamo Alta parece até baixa…

 Onde comer

Caffè del Tasso, um dos mais antigos cafés italianos (1476) localizado na Piazza Vecchia. As mesinhas do lado de fora são a arquibancada perfeita para assistir o movimento na praça e admirar a arquitetura dos seus edifícios.

Caffe-del-tasso

Eu e Magê no inverno bergamasco tomando um chocolate quente, na primeira vez que estive em Bergamo!

Vineria Cozzi (Via Colleoni, 2) – para almoço, aperitivo ou jantar, com mais de 300 rótulos de vinho.

vineria-cozzi (2)

A vitrine da Vineria Cozzi é um charme!

Trattoria La Colombina (Via Borgo Canale, 12) – foi onde almocei da útima vez que estive em Bergamo. Com o menu degustação experimentei os pratos da culinária típica bergamasca. Não deixe de provar: Casoncelli e Polenta taragna con funghi.

trattoria-la-colombina-bergamo

A vista é espetacular e a comida, deliciosa!

casoncelli

O famoso prato típico: casoncelli.

Em todas as docerias da cidade você vai encontrar o doce típico da cidade chamado Polenta Osei (polenta – passarinho). O doce é um pão de ló recheago com mascarpone e com um passarinho de chocolate em cima. Delicioso!

polenta-osei-1

Onde dormir

GombitHotel

GOMBITHOTEL (clique aqui)

Ao lado da Torre Gombito, no centro da Cidade Alta. Um 4 estrelas design.

Via Mario Lupo, 6

Relais San Lorenzo

RELAIS SAN LORENZO (clique aqui)

Bem localizado na cidade Alta. Com spa e restaurante gourmet.

Piazza Mascheroni, 9

Visitas Guiadas

Fiz uma visita guiada pelo centro histórico da segunda vez que estive em Bergamo. Achei que valeu a pena demais! As informações históricas, as lendas urbanas e as informações sobre os locais que a guia tem enriquecem demais a visita!!

De quarta, sábado e domingo (somente nos meses de abril a outubro), às 15 horas, uma guia habilitada encontra os interessados na visita guiada aos pés da Torre Gombito. Paga-se 10 Euros por pessoa para participar do tour de 2 horas de duração.

É possível também reservar uma visita particular à cidade com uma das guias da Associação em qualquer dia.

ITALIAna viajou a convite da região da Lombardia, como participante do Projeto Blogville Lombardia, que leva blogueiros do mundo para comer, sentir e viver como um local. Um agradecimento especial ao staff do Visit Bergamo, que organizou um dia perfeito mesmo debaixo de uma chuva torrencial.

Compartilhe!

Sobre o autor

Ana Grassi é especialista em língua, cultura e turismo para a Itália. Fundadora, autora e editora do blog ITALIAna, trabalha como travel designer há 10 anos; isso quer dizer que realiza o sonho dos viajantes que querem conhecer a Itália, com um roteiro personalizado e exclusivo!

10 Comentários

  1. Jandira M. Silva on

    Ana,
    Depois de ler seu relato sobre Bergamo, a inclui no meu roteiro de viagem ao norte da Itália que farei em março/2017.
    Abraço,
    Jandira Maria.

  2. Filippo Scelza on

    oi, Ana. Existiria algum email de contato para fazer algumas perguntas pontuais sobre Bergamo e a região da Lombardia?

  3. Marcella on

    Ana, você indica algum lugar em bergamo ou Monza ou Milão, onde posso fazer uma aula de culinária de poucas horas?
    Obrigada

  4. Sílvia Alfaiate on

    Olá:

    A Cittá Alta fecha? Se sim, sabe dizer-me a que horas? No horário do funicular está a indicação de que está fechada à noite.

    Obrigada

    • Ana Grassi on

      Oi Silvia!
      A cidade não fecha, o que fecha é o funicular. Mas você pode chegar à cidade alta de carro ou ônibus.
      Baci,
      Ana

Deixe uma Resposta