Cyntia é colaboradora do blog e participou da Viagem Cultural ITALIAna em roma. Ela fez um diário de bordo que conta as aventuras e as desventuras de um turista pela primeira vez na Itália. São 10 capítulos que retratam sua opinião autêntica, divertida e picante sobre a Itália e os italianos. Aproveite!” (Ana Grassi)

Leia mais:

Capítulo 1: A Chegada

Capítulo 2: Frascati e Nemi

Capítulo 3: Em Roma, viva como os romanos

Capítulo 4: Pelos fóruns romanos


Visitar Roma não é fazer turismo; é reviver a história!

Minha noite, depois de ter passado a tarde pelos fóruns romanos – ou por cima deles – foi longa e demorada. Eu queria ter descido lá, ter andado ao lado dos pedaços que sobraram da história.

cyntia-romaEstava contando os minutos para amanhecer o dia e sair correndo naquela direção. Sim, acabei tendo que matar a aula de italiano novamente. Eu acabei fazendo um terço das aulas que a Ana havia programado, mas acho que ela já me perdoou! (Nota da Ana: está mais do que perdoada, rsrsrs…)

Não teria outra oportunidade, visto que na tarde daquele dia tínhamos agendado um tour pela Roma Barroca.

Aquele lugar – os Fóruns Romanos – não dá pra fazer com pressa. Ele exige tempo…

Tempo para andar, para sentir, para relembrar os diversos pedacinhos da história, de mais de 10 séculos da expansão romana. E lá ainda restam “muitas histórias”…

Fóruns Romanos

De 753 a.C à 117 d.C o que sobrou dos inúmeros grandes monumentos da cultura romana, eu pude ver naquela manhã, sozinha, só comigo e minhas lembranças.

Entre os monumentos, os que mais me tocaram – num misto de prazer, lágrimas e contemplação – foram: o Templo de Saturno, o Arco de Sétimo Severo,  o Templo de Vesta e a Casa das Virgens Vestais, a Basílica Emília, o Templo de Antonino e Faustina, a Basílica de Massêncio, o Coliseu; as Colinas do Palatino, o Circo Máximo e o Arco de Tito.

roma-primeira-vez-2

Via dei Fori Imperiali com Coliseu ao fundo – Foto de Victor Carnevale

A chuva que desceu fina e perene, naquela manhã, se misturou à branda onda de saudade, tristeza e emoção que arrepiava a minha espinha em cada nova esquina, em cada nova curva, de todas aquelas pedras pelas quais passei naquela manhã, pelos Fóruns Romanos.

Aquele vale é imenso, tanto em termos de espaço, quanto em significado, com restos e fragmentos da arquitetura romana, dilapidada pela tentativa católica de banir do mundo a cultura de uma das civilizações mais importantes para a história da humanidade.

roma-primeira-vez-5

Arco di Costantno – Foto de Victor Carnevale

Mas a cultura Roma perdurou ao tempo, às guerras e a tirania dos católicos que queriam impor sua crença acima de todas as outras. Roma antiga mantém-se viva, linda, complexa, subterrânea e inspiradora.

Pena, dessa vez, eu não ter feito nenhuma visita subterrânea, não ter descido ao “aos porões da história”! Cheia de significados, de enigmas, para nós ainda não desvendados mas, acima de tudo, cheia de intensidade, paixão, fúria e perseverança. Mas eu vou voltar lá…

O tour da Roma Barroca

Se eu tivesse noção do quanto a Roma Imperial mexeria comigo, do jeito que mexeu, teria dado um jeito de inverter a ordem das visitas.

Ter feito o “mergulho” do jeito que fiz no passado da história romana, das conquistas, dos templos, dos centros administrativos e da autonomia religiosa que os romanos davam aos povos por eles conquistados, me deixou meio emputecida quando vi o domínio católico sobrepujando séculos de respeito às crenças dos imperadores romanos para com o seu povo.

Só não enxerga isso quem não tem lentes para enxergar a realidade da história. Ela pode ter sido dura muitas vezes, mas ela é apenas o relato dos fatos, não uma caricatura de livros escritos para convencer as pessoas de que só existe um Deus, uma religião, uma crença que deve prevalecer sobre as demais.

roma-primeira-vez-4

Piazza Navona – foto de Victor Carnevale

Aí, infelizmente, eu subestimei os monumentos e, não dei o devido valor ao que estava em minha frente: imensas obras de arte à céu aberto, praças, esculturas, palácios, igrejas e monumentos.

visitar Roma

Fontana dei Quattro Fiumi, Piazza Navona – Foto de Victor Carnevale

Obras dos imortais Bernini, Rafaello, Michelangelo, Caravaggio ali, à nossa frente, para serem vistas, sentidas e apreciadas, em toda sua forma e beleza. E eu hoje reconheço que passei por isso sem olhos para a contemplação e para o deslumbramento. Simplesmente, passei, vi e conheci.

Praças e fontes

Durante o tour guiado, passeamos pelas praças e monumentos da história da Roma Barroca: Piazza Navona, Fontana di Trevi, Piazza di Spagna, Pantheon (que fez parte do tour barroco mas foi construído por um imperador).

O Panteão (Pantheon) foi um dos mais me chamou a atenção, claro, não à toa: um prédio da época romana, construído em 25 a.C. e que se encontra até hoje em perfeito estado de conservação. Foi construído como templo dedicado a todos os deuses romanos, por Marco Agripa, durante o reinado do Imperador Augusto e, no século VII a igreja católica salvou-o do vandalismo e destruição, transformando-o em mais uma igreja.

roma-primeira-vez-6

Pantheon – Foto de Victor Carnevale

Leia aqui as lendas urbanas que envolvem o Pantheon

Passamos pela Via del Corso, a mais antiga avenida de Roma e também pela Via Veneto, a mais famosa. Chegamos ao famoso quadrilátero da moda em Roma e foi ali que a turma de mulheres, obviamente, se dispersou; foi cada uma pra um lado!

As ruas estavam LOTADAS, tomadas de turistas que se espremiam para conseguir o melhor ângulo para fotos em grupos e selfies em frente a Fontana di Trevi. E eu, fui procurar uma taça de vinho, sentar e esperar a hora de voltar pra casa.

Resumindo: se você tem mais afinidade com a história romana antiga, escolha começar pela Roma Barroca e depois ir à Roma Imperial. Faça o caminho inverso: do mais novo ao mais velho, e não o contrário, como eu fiz. Dessa forma, conseguirá aproveitar tudo ao máximo, ao invés de não conseguir enxergar o belo que há nos outros momentos da história.

Fotos de Victor Carnevale para ITALIAna Blog

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Compartilhe!

Sobre o autor

Cyntia Braga

Cyntia é jornalista e tem suas origens açorianas, mas o sangue que corre em suas veias é “vinho tinto italiano”. É proprietária de um dos 10 melhores hostels do Brasil, o Concept Design Hostel & Suites.

2 Comentários

  1. Bruna Samora on

    Meeeeu Deus Cyntia!!!!
    Eu li todos os seus textos. Viajei junto com você em cada palavra e detalhe, e me identifiquei demais com você! Puxa, que saudades de um lugar que nunca fui nesta vida, que olho e me vem do fundo da alma, juro até chorei aqui!! Obrigada pelas dicas.
    Ana obrigada pela oportunidade e ajuda. O seu blog nos faz não apenas em sonhar em ir à Itália, mas sim estar lá e presenciar tuuudo pessoalmente!!
    Ameiii!!!

    • Ana Grassi on

      Bruna, obrigada pelos elogios! É isso mesmo, o objetivo é leva-las comigo para que possam sentir a Itália!!
      Baci,
      Ana

Deixe uma Resposta