ITALIAna está sempre atenta para trazer aos seus leitores o que tem de mais interessante na Itália, seja no que diz respeito ao turismo, seja à cultura ou à moda. Por isso, a partir deste mês, entra em cena uma equipe de colunistas especializada em diferentes aspectos da nossa querida Itália.

Hoje é dia de conhecer a Marcella Moraes, a nova colunista de moda Italiana!


“Neste meu primeiro post quero agradecer a oportunidade de escrever sobre duas temáticas que amo: moda e Itália! Não poderia estar mais contente com este convite da querida Ana Grassi, de quem sou super fã!

Quero começar contando um pouco da minha conexão com a Itália, afinal não por acaso me chamo Marcella (Martchella) e me orgulho dos meus 2 “L”.

O interesse pela Itália

Sou neta de uma italiana amavelmente temperamental da Calábria e meus pais são apaixonados por este lindo país, por isso sempre acabaram criando oportunidades de visitar bastante a Itália. Daí vem à origem do meu nome: em uma das viagens para Milão, um casal de amigos italianos tinha acabado de ter uma filha e seu nome era … Marcella! Naquela hora, meus pais decidiram que se tivessem uma filha, o nome seria esse! Dito e feito, cá estou!

Depois que eu e meu irmão nascemos, meus pais continuavam viajando muito à trabalho para a Europa – explico: meu pai, docente em ensino superior de educação física e minha mãe, estilista – capisci de onde vem o interesse no assunto?

Meu pai era técnico de um time de handebol em São Paulo que fazia muitos intercâmbios com times italianos e minha mãe viajava a cada 6 meses para fazer pesquisas de tendência de moda na Europa, sendo que eles sempre uniam o útil ao agradável e levavam juntos eu e meu irmão a tiracolo!

Uma das primeiras lembranças que tenho da Itália foi no meu aniversário de 4 anos em Teramo – cidadezinha na região de Abruzzo, conhecida por ser  um dos poucos lugares onde você pode ver picos nevados de 3000 metros e praias ensolaradas do Mar Adriático, ambos a apenas meia hora do centro da cidade. E sim, eu lembro desse dia! Acordamos cedinho para ir à praia em um julho calorento!

Depois, um pouco mais velha com uns 6 anos, tenho outra recordação trágica e cômica: uma freira no Duomo Santa Maria Assunta e San Berardo, igreja linda de tijolinhos também em Teramo me assustou com o seu um tanto quanto estranho hábito – este é o nome que se dá a vestimenta das freiras/madres. No terceiro século, as freiras usavam véus da mesma forma que as mulheres casadas, pois elas acreditavam ser noivas de Cristo. No quinto século, muitas freiras passaram a vestir preto para indicar penitência. Foi só na Idade Média que a touca foi acrescentada ao vestuário, pois essa peça era bastante comum na época. E esta senhora estava com as 3 “tendências” de preto, véu e touca: um tanto quando inusitado para uma criança de 6 anos.

colunista de moda italiana

Na minha terceira ida à Itália, ainda adolescente, me lembro de um detalhe nas ruas de Roma que me chamou a atenção: as bolsas! Lembro-me de ficar encantada com a textura, o brilho, a cor, os diferentes modelos, as lindas bolsas masculinas e o charme dos diferentes formatos. Ao entrar pela primeira vez em uma loja de bolsas, pude sentir o cheiro que até hoje me causa uma linda memória olfativa/afetiva, e aí se iniciou uma paixão: o couro italiano.

O interesse pela moda

Antes de continuar este assunto, deixa eu contar sobre a moda na minha vida! Minha amada avó calabresa chamada Ida – o escrivão errou o nome, era para ela ser chamada Aida, a famosa ópera italiana de Giuseppe Verdi –  junto com meu avô português, tinham uma confecção de roupas em São Paulo. Minha avó sempre amou se vestir bem e ajudar a vestir a vizinhança inteira! Meu bisavô, pai da minha nonna Ida, era estilista de sapatos – profissão muito comum na Itália. Aqui no Brasil teve uma brilhante carreira confeccionando as sapatilhas de ponta do corpo de ballet da cidade de São Paulo.

colunista de moda italiana

Minha avó nasceu e cresceu no meio de desenhos, rabiscos, moldes, fitas de cetim e daí surgiu esta paixão. Quando eles montaram a confecção, minha mãe, que fez pedagogia na faculdade mas sempre amou artes – fez diversos cursos de moda para poder ajudar os pais. Acredita que ela acordava durante a noite para desenhar a roupa que estava vestida no sonho?

Depois de diversos cursos na área de moda, minha mãe se tornou estilista e por isso acabava viajando em busca das tendências europeias. O calendário de moda europeu é diferente do brasileiro, eles estão sempre 6 meses à frente do Brasil por conta das estações do ano invertidas: quando aqui é verão, lá é inverno e vice-versa.

Por isso, até hoje esta é uma prática comum no mundo da moda: viagens de tendências. Acredito que devemos sempre buscar referências e adapta-las ao nosso cotidiano brasileiro!

Ou seja, este é o meu background. E a pergunta que fica é: daria para ter seguido/escolhido outro caminho se não o do mundo da Moda? Sempre fui uma criança curiosa que amava rabiscar, pintar, colorir. Esta criatividade sempre aumentou com o passar dos anos!

Adorava desenhar minhas roupas, comprar tecidos e sempre vi a moda como uma expressão artística, sendo que e isso quase me fez uma arquiteta! Quando estava terminando o ensino fundamental, pronta para prestar vestibular, me perguntei se era moda mesmo o que eu queria ou se as artes estavam me levando para a arquitetura.

Parei para refletir e em poucos minutos, todas essas histórias passaram pela minha cabeça e resolvi fazer o que o coração mandava: estudar Moda! De lá para cá, acumulei muitas histórias no mundo da Moda e a coleção de Vogue Itália – uma das minhas revistas preferidas – só aumenta.

Este foi um breve – nem tão breve – relato de uma amante de moda e da Itália! Quero trazer temas contemporâneos e atuais sobre esta tema para mostrar para vocês. Além de comentar sobre história da arte e indumentária, desfiles memoráveis e inesquecíveis, estilistas italianos talentosos, tendências, beleza e muito mais! Te vejo no próximo post, hein?”

Conheça os outros colunistas do blog, clicando aqui

Compartilhe!

Sobre o autor

Marcella Moraes

Marcella é formada em Design de Moda pela Belas Artes. Apaixonada pela temática de moda! Atualmente, é docente de Marketing de Moda no SENAC e co-founder da empresa de personal assistance LikeYourTime.

Deixe uma Resposta